Polícia

Suspeito de fazer ‘delivery de anabolizantes’ é detido em moto sem placa

Na manhã deste sábado (14), homem de 32 anos foi preso em flagrante por conduzir uma motocicleta embriagado e ainda suspeito de fazer entrega de anabolizantes em Campo Grande. A prisão aconteceu na Rua Prefeito Heráclito Diniz, na região da Comunidade Tia Eva. Equipe de fiscalização de trânsito da GCM (Guarda Civil Municipal) notou a […]

Renata Portela Publicado em 14/09/2019, às 11h03 - Atualizado às 11h07

O motociclista foi detido em flagrante (Foto: Divulgação, GCM)
O motociclista foi detido em flagrante (Foto: Divulgação, GCM) - O motociclista foi detido em flagrante (Foto: Divulgação, GCM)

Na manhã deste sábado (14), homem de 32 anos foi preso em flagrante por conduzir uma motocicleta embriagado e ainda suspeito de fazer entrega de anabolizantes em Campo Grande. A prisão aconteceu na Rua Prefeito Heráclito Diniz, na região da Comunidade Tia Eva.

Equipe de fiscalização de trânsito da GCM (Guarda Civil Municipal) notou a motocicleta sem placa transitando na rua e fez abordagem. Os guardas constataram que o homem estava com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida e ainda apresentava sinais de embriaguez, constatada com teste de bafômetro.

Suspeito de fazer ‘delivery de anabolizantes’ é detido em moto sem placa
Embalagens e máquina de cartão foram apreendidas (Foto: Divulgação, GCM)

Na mochila dele os guardas ainda encontraram um frasco do esteroide anabolizante Metandrostenolona Landerlan lacrado e ainda várias embalagens vazias de Durateston com as bulas. Os esteroides teriam origem paraguaia e a suspeita é de que ele fazia a venda dos produtos.

Com o homem também foi encontrada uma maquininha de cartão. O caso foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro e registrado como conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool e falsificação, corrupção, adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, adquiridos de estabelecimento sem licença da autoridade sanitária competente.

Jornal Midiamax