“Só tenho que agradecer a Deus pela vida do meu filho”, diz mãe de taxista esfaqueado

O taxista de 21 anos, esfaqueado na madrugada desta quarta-feira (6) viveu momentos de horror nas mãos de bandidos. Conforme relatos de sua mãe, o filho estava trabalhando há um ano como motorista de táxi e está bastante assustado com toda a situação que passou durante o assalto. Conforme contou a depiladora de 45 anos, […]
| 06/03/2019
- 14:47
“Só tenho que agradecer a Deus pela vida do meu filho”, diz mãe de taxista esfaqueado

O de 21 anos, esfaqueado na madrugada desta quarta-feira (6) viveu momentos de horror nas mãos de bandidos. Conforme relatos de sua mãe, o filho estava trabalhando há um ano como motorista de táxi e está bastante assustado com toda a situação que passou durante o assalto.

Conforme contou a depiladora de 45 anos, que prefere não se identificar, essa é a primeira vez que o filho é vítima de assalto. “Ele está há um ano trabalhando como taxista e estava bastante empolgado com o emprego”.

“Ele saiu o serviço anterior, vendeu a moto que tinha, fez um curso e disse que iria trabalhar com táxi. Começou fazendo corridas no Aeroporto (Internacional) com conhecidos e depois recebeu uma proposta para trabalhar na cooperativa”, conta.

Sobre o assalto, a mãe da vítima conta que o filho levou duas facadas, uma nas costas e outra no pescoço, mas que já está bem, apesar do susto e de medo que ficaram depois das agressões. “Ele está bem assustado, nunca havia sido assaltado antes, não tem malicia, é um menino calmo, nunca imaginou que isso aconteceria com ele”, desabafa.

O taxista informou aos policiais que teve a quantia de R$ 250 levada pelos bandidos, porém a dupla apresentou R$ 42 quando foram presos. Eles também levaram o aparelho celular da vítima e destruíram, jogando na parede para que não fossem rastreados. Apesar do susto e dos bens que foram subtraídos, a mãe disse que nesse momento só tem a “agradecer a Deus pela vida do filho e por ele estar bem”.

Para a mãe do taxista, o caso com seu filho serve de alerta para outros motoristas não só de táxi, mas de aplicativos também. “É preciso ficar mais atento com essas pessoas que se passam por passageiros, mas são verdadeiros bandidos”.

Assalto

A dupla de 16 e 21 anos pediu uma corrida da Avenida Calógeras até o Los Angeles, no meio do trajeto o menor pediu para que o taxista parasse o carro, ele entrou em uma casa, pegou uma faca e entrou novamente no veículo.

Chegando no bairro, o motorista começou a ser agredido a socos e no mesmo instante levou as facadas. A vítima contou que os bandidos tentaram levaram veículo, mas ao serem informados que tinha rastreador, eles desistiram, levando apenas quantia em dinheiro e celular.

A dupla foi encontrada pouco tempo depois no cruzamento das Rua dos Cafezais com a Rua Catiguas.

Veja também

Últimas notícias