Polícia

Presa condenada a 12 anos pela morte do namorado na Coophavilla 2

O GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul prendeu nesta sexta-feira (13) a vendedora Arlene Muniz Elias, condenada a 12 anos e seis meses de prisão, em regime fechado, pelo homicídio do namorado Klézio Ravel Paiva Fuzeta, de 39 anos, crime cometido no dia 24 de setembro de […]

Renan Nucci Publicado em 13/12/2019, às 15h18 - Atualizado às 19h01

Mulher foi presa por policiais do GOI. Foto: Divulgação/Polícia Civil
Mulher foi presa por policiais do GOI. Foto: Divulgação/Polícia Civil - Mulher foi presa por policiais do GOI. Foto: Divulgação/Polícia Civil

O GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul prendeu nesta sexta-feira (13) a vendedora Arlene Muniz Elias, condenada a 12 anos e seis meses de prisão, em regime fechado, pelo homicídio do namorado Klézio Ravel Paiva Fuzeta, de 39 anos, crime cometido no dia 24 de setembro de 2016, em Campo Grande.

A ordem de prisão havia sido expedida pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri. Consta na pronúncia que Arlene cometeu o homicídio por não aceitar o fim do relacionamento. Como o casal não havia tido discussões na data, a Justiça considera que a defesa da vítima foi dificultada. 

Arlene chegou a alegar que o namorado teria cometido suicídio durante brincadeira de roleta-russa. Klézio foi encontrado com um tiro na cabeça no dia 24 de setembro, na residência em que morava na Rua dos Arquipélagos, no Coophavila II. 

Segundo a investigação, o casal já havia terminado várias vezes e era usuário de drogas. Durante a perícia, foram encontrados dois papelotes de cocaína no bolso da vítima, o que leva a polícia acreditar que no momento da morte, ela estivesse sob o efeito do entorpecente.

Jornal Midiamax