Polícia

Polícia ouvirá pais de menina atropelada por caminhão de gás

A Polícia Civil ainda não ouviu os pais de Gabrielly dos Santos, 14 anos, que morreu após ser atropelada por um caminhão de gás, no dia 4 de abril deste ano, no Portal Caiobá, em Campo Grande. Conforme as informações, a menina teria saído de casa em uma bicicleta para ir tirar xerox, quando aconteceu […]

Dayene Paz Publicado em 24/04/2019, às 16h03 - Atualizado em 25/04/2019, às 09h49

Foto: Minamar Junior.
Foto: Minamar Junior. - Foto: Minamar Junior.

A Polícia Civil ainda não ouviu os pais de Gabrielly dos Santos, 14 anos, que morreu após ser atropelada por um caminhão de gás, no dia 4 de abril deste ano, no Portal Caiobá, em Campo Grande. Conforme as informações, a menina teria saído de casa em uma bicicleta para ir tirar xerox, quando aconteceu o acidente.

De acordo com o delegado Giulliano Carvalho Biacio, o caso foi registrado como homicídio culposo, mas ninguém foi indiciado até o momento, já que as investigações continuam. “Estou esperando laudos e ainda não ouvi os pais da menina. Se precisar, pedirei prorrogação, só dependo dos laudos”, informou Biacio.

A polícia aguarda laudo do local e o necroscópico. Imagens da câmera de segurança de uma conveniência registraram o acidente e ajudaram com a investigação policial.

Gabrielly teve a cabeça esmagada pelo caminhão de gás no dia 4 de abril, no Portal Caiobá. Testemunhas afirmaram que ela seguia atrás do caminhão de gás, momento em que o motorista teria virado a direita e aconteceu o atropelamento. O motorista afirmou que não viu a menina e ficou chocado com o acidente.

Jornal Midiamax