Polícia

Operação desarticula organização criminosa que levada cocaína de MS para SP

A Polícia Civil de Rosana (SP) desmantelou uma organização criminosa de tráfico de drogas responsável por levar carregamento de cocaína de Mato Grosso do Sul para o estado de São Paulo. A Operação Gupta foi realizada em três estados, com diligências nas cidades de Dourados, Fátima do Sul, Nova Andradina, Batayporã, Naviraí, Maringá (PR), Peruíbe […]

Diego Alves Publicado em 30/09/2019, às 21h31

Vicente Celestino Requena da Conceição, Edilaine Maria Silva Soares, vulgo “Edi” e Alex Alexandre Rocha - Foto: Polícia Civil-SP/Divulgação
Vicente Celestino Requena da Conceição, Edilaine Maria Silva Soares, vulgo “Edi” e Alex Alexandre Rocha - Foto: Polícia Civil-SP/Divulgação - Vicente Celestino Requena da Conceição, Edilaine Maria Silva Soares, vulgo “Edi” e Alex Alexandre Rocha - Foto: Polícia Civil-SP/Divulgação

A Polícia Civil de Rosana (SP) desmantelou uma organização criminosa de tráfico de drogas responsável por levar carregamento de cocaína de Mato Grosso do Sul para o estado de São Paulo.

A Operação Gupta foi realizada em três estados, com diligências nas cidades de Dourados, Fátima do Sul, Nova Andradina, Batayporã, Naviraí, Maringá (PR), Peruíbe (SP) e Guarulhos (SP).

Foram presos Vicente Celestino Requena da Conceição, Edilaine Maria Silva Soares, e Alex Alexandre Rocha. Um quarto preso não foi divulgado. A ação aconteceu em uma residência localizada a rua Luiz Antônio da Silva, em Batayporã.

De acordo com a Polícia Civil paulista, a organização fazia uso de uma transportadora que, após selecionar fretes cujas rotas eram compatíveis com o destino da droga a ser transportada, ocultava grandes quantidades de cocaína no interior das cabines dos caminhões que seguiam as suas viagens.

A droga era transportada com o auxílio do líder da organização criminosa, que sempre seguia à frente dos caminhões, a fim de repassar informações aos seus motoristas para que desviassem de eventuais barreiras policiais, publicou o site Jornal da Nova. A organização contava ainda com um sofisticado esquema que permitia a ocultação da cocaína no interior das cabines, impedindo quase por completo a sua localização.

Jornal Midiamax