Polícia

Espancada a garrafadas no rosto por marido terá que fazer cirurgia plástica

Uma mulher de 37 anos, agredida pelo marido a garrafadas, continua internada em Campo Grande, sem risco de vida. Ela terá que passar por cirurgia plástica, devido a gravidade das lesões que sofreu no rosto e pescoço. O suspeito, um servidor público de 37 anos, já está preso. De acordo com as informações da polícia, […]

Dayene Paz Publicado em 04/04/2019, às 15h22 - Atualizado às 15h34

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Imagem ilustrativa

Uma mulher de 37 anos, agredida pelo marido a garrafadas, continua internada em Campo Grande, sem risco de vida. Ela terá que passar por cirurgia plástica, devido a gravidade das lesões que sofreu no rosto e pescoço. O suspeito, um servidor público de 37 anos, já está preso.

De acordo com as informações da polícia, o crime aconteceu na madrugada de domingo (31), quando o casal estava bebendo e jogando sinuca em um bar localizado na avenida Guaicurus. Após discussão, ele agrediu a vítima. “Ele pegou a garrafa e deu vários golpes, no rosto e pescoço”, contou a delegada Joilce Ramos, da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

O homem estava descontrolado, e conforme a polícia, quebrou a garrafa na mulher. “Tivemos acesso as câmeras de segurança e deu pra ver claramente que ele não parava com as agressões, ela tentava se defender com as mãos, mas ele continuava”, afirma a delegada.

O servidor público, que atuava com serviços gerais, alega legítima defesa, mas a polícia afirma que pelas imagens, o objetivo do homem era matar a companheira. “Ela segurava as mãos dele, a camisa, mas não cessou as agressões”, destaca. O homem chegou a ser contido por populares que estavam no local.

Preso em flagrante, ele passou por audiência de custódia nesta quarta-feira (3) e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O suspeito foi indiciado por tentativa de feminicídio e aguarda transferência para o presídio em uma das celas da Deam. A defesa dele informou que entrará com pedido de Habeas Corpus.

A delegada Joilce Ramos, que já encerrou a investigação, informou que a mulher teve ferimentos graves, mas agora está estável e não corre risco de vida. Ele terá que passar por cirurgia devido as lesões no rosto e parte do pescoço.

Jornal Midiamax