Polícia

Moradores denunciam e PM encontra casa usada para armazenar e manipular drogas

Uma casa no Bairro Parque do Sol em Campo Grande, despertou a suspeita de moradores da região devido à grande movimentação diária de pessoas no local. A Polícia Militar foi acionada neste sábado (12) e constatou que o local foi alugado por traficantes que armazenavam e preparavam a droga. Conforme informações policiais, quando os militares […]

Mariana Rodrigues Publicado em 13/10/2019, às 11h40 - Atualizado às 11h49

Divulgação
Divulgação - Divulgação

Uma casa no Bairro Parque do Sol em Campo Grande, despertou a suspeita de moradores da região devido à grande movimentação diária de pessoas no local. A Polícia Militar foi acionada neste sábado (12) e constatou que o local foi alugado por traficantes que armazenavam e preparavam a droga.

Conforme informações policiais, quando os militares chegaram encontraram a casa fechada, mesmo assim era possível sentir um forte odor característico da maconha. O locador do imóvel foi acionado e tentou entrar em contato com o morador identificado como Wagner de 25 anos, que desconfiou da ligação e desligou o celular.

O locador informou aos policiais que Wagner alugou a casa há aproximadamente um ano, era ele quem realizava o pagamento, mas o contrato de locação foi firmado em nome de Ezequiel, 20 anos, conhecido como “Japinha”, que também acessava o imóvel com grande frequência, segundo os moradores.

Os policiais entraram no quintal e ao olhar pela janela visualizaram alguns tabletes idênticos a maconha e com forte odor característico, os policiais notaram ainda que na casa não haviam móveis, sendo usado única e somente para o armazenamento e manipulação de entorpecente.

Após autorizado pelo proprietário a entrada dos policiais na casa, foi necessário arrancar a grade da janela para entrar. No interior do imóvel foi encontrada uma balança de precisão tabletes de maconha, papelotes de maconha separados como sendo para a venda, apetrechos para o comércio do entorpecente, 4 facas sujas com restos da substância e 1 caderno com anotações das vendas dos papelotes. Foi encontrado também o contrato de locação do referido imóvel feito em nome de um dos autores.

Ao todo foram apreendidos 12 porções e papelotes pesando 8.245 gramas, o peso total da droga não foi divulgado. Várias diligências foram feitas pela Polícia Militar para tentar encontrar os dois autores que alugaram a casa, mas até a publicação desta matéria, os autores não foram encontrados. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Jornal Midiamax