Polícia

Vizinhos de jovem executado após ameaças do PCC lamentam avanço de bocas de fumo

Moradores do bairro Jardim Anache, em Campo Grande, onde Jhonatan Estanley Caldas de 21 anos foi assassinado com tiros na cabeça, na noite desta terça-feira (24), contaram que aumentou na região o número de bocas de fumo na região. Para o Jornal Midiamax, uma moradora que não quis se identificar contou que as bocas de […]

Thatiana Melo Publicado em 25/09/2019, às 10h14 - Atualizado às 16h21

(Marcos Ermínio, Midiamax)
(Marcos Ermínio, Midiamax) - (Marcos Ermínio, Midiamax)

Moradores do bairro Jardim Anache, em Campo Grande, onde Jhonatan Estanley Caldas de 21 anos foi assassinado com tiros na cabeça, na noite desta terça-feira (24), contaram que aumentou na região o número de bocas de fumo na região.

Para o Jornal Midiamax, uma moradora que não quis se identificar contou que as bocas de fumo aumentaram no bairro, e que por causa disso existe uma grande aglomeração de pessoas na região. Mas, mesmo assim ela disse ainda considerar o bairro tranquilo.

Vizinhos de jovem executado após ameaças do PCC lamentam avanço de bocas de fumo
Mulher mora há 40 anos no bairro e o considera tranquilo (Marcos Ermínio, Midiamax)

Sobre a execução de Jhonatan, a moradora contou que estava em casa quando ouviu pelo menos seis disparos. “Fiquei bem assustada porque parecia que estava dentro de casa”, contou a mulher que mora há 40 anos na região.

Dias antes de ser assassinado, Jhonatan teria dito a familiares que estava sendo ameaçado por membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Jhonatan foi morto quando estava em frente a uma casa na companhia de mais cinco amigos. Segundo populares, o homem frequentava uma residência da região, que seria ponto de encontro de usuários de drogas. Uma moradora que teria acabado de chegar em casa ouviu um disparo e quando foi para a área externa viu a vítima ferida no chão. Ele foi morto com dois tiros na cabeça.

Jornal Midiamax