Polícia

Justiça mantém prisão de dupla que matou homem que comia espetinho em bar

A justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante de Willian Cesar Garcia de Moraes, de 41 anos, e Vagner Barbosa da Silva de 40 anos pelo assassinato de Alziro Rodrigues Garcia Weis, de 30 anos. Eles passaram por audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (9). A vítima foi morta com um tiro na […]

Mariana Rodrigues Publicado em 09/09/2019, às 12h21 - Atualizado às 12h22

 Foto: Reprodução/Google Maps
Foto: Reprodução/Google Maps - Foto: Reprodução/Google Maps

A justiça converteu em preventiva a prisão em flagrante de Willian Cesar Garcia de Moraes, de 41 anos, e Vagner Barbosa da Silva de 40 anos pelo assassinato de Alziro Rodrigues Garcia Weis, de 30 anos. Eles passaram por audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (9).

A vítima foi morta com um tiro na cabeça, quando comia espetinho em um bar, no Jardim Talismã, em Campo Grande, na noite de sábado (7). Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na Santa Casa.

A dupla tinha ido até o bar na noite de sábado (7), atrás do rapaz que seria sobrinho de Vagner depois dele agredir a esposa, que era ex-mulher de Willian. Armados, eles chegaram ao local por volta das 22 horas em um Fiat Uno, sendo que Vagner desceu e chamou pelo jovem.

Dois disparos foram feitos em sua direção, mas a arma falhou. Momento em que o rapaz fugiu pulando muros. Mais tiros foram disparados e um deles atingiu a cabeça de Alziro, que teve perda de massa encefálica.

Em depoimento, eles disseram que atiraram contra Alziro por que ele era amigo do rapaz, que queriam matar.

Jornal Midiamax