Polícia

Identificada travesti encontrada morta em frente ao Terminal Bandeirantes

Foi identificada, por meio do nome de batismo, a travesti encontrada morta com sinais de violência em Frente ao Terminal Bandeirantes. Francielson Rodrigues de Moura tinha 30 anos e havia saído de casa por volta das 20h30 de sábado (18). A vítima, que era chamada de Thaylla, foi reconhecida pelo irmã no Imol (Instituto de […]

Maisse Cunha Publicado em 19/05/2019, às 11h29 - Atualizado às 16h56

Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook - Foto: Reprodução / Facebook

Foi identificada, por meio do nome de batismo, a travesti encontrada morta com sinais de violência em Frente ao Terminal Bandeirantes. Francielson Rodrigues de Moura tinha 30 anos e havia saído de casa por volta das 20h30 de sábado (18). A vítima, que era chamada de Thaylla, foi reconhecida pelo irmã no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

A irmã informou à polícia que quando saiu, a vítima não teria dito onde iria nem com quem se encontraria. O corpo apresentava uma perfuração próxima ao pescoço e estava caído em um rastro de sangue.

De acordo com o boletim de ocorrência, quando a polícia chegou, a travesti já estava morta caída de barriga para baixo em frente ao Terminal Bandeirantes. No local, havia um rastro de sangue de cerca de 100 metros que ia da calçada até o corpo da vítima, o que pode indicar que ela tentou fugir mesmo após ferida.

A travesti não portava documentos e vestia um short jeans, camisa branca e tênis. Ela tinha diversas tatuagens nas costas como um coelho e estrelas. O caso foi registrado da DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e segue em investigação.

Jornal Midiamax