Polícia

Golpistas se passam por advogado e continuam pedindo dinheiro a servidores do Estado

Além de nunca fazer depósitos, servidores precisam registrar BO, inclusive com detalhes das contas fornecidas e números de telefone dos golpistas.

Guilherme Cavalcante Publicado em 19/08/2019, às 12h52 - Atualizado às 17h24

Golpistas têm dados de servidores beneficiados com recebeimento de precatórios, mas não houve liberação de recursos, ainda. Recomendação é fazer boletim de ocorrência e nunca efetuar depósitos | Foto ilustrativa | Jornal Midiamax
Golpistas têm dados de servidores beneficiados com recebeimento de precatórios, mas não houve liberação de recursos, ainda. Recomendação é fazer boletim de ocorrência e nunca efetuar depósitos | Foto ilustrativa | Jornal Midiamax - Golpistas têm dados de servidores beneficiados com recebeimento de precatórios, mas não houve liberação de recursos, ainda. Recomendação é fazer boletim de ocorrência e nunca efetuar depósitos | Foto ilustrativa | Jornal Midiamax

Servidores estaduais que venceram ações contra o governo do Estado e que aguardam o pagamento dos precatórios continuam na mira de mais um golpe nesta segunda-feira (19). De acordo com as denúncias, os golpistas dispõem de dados pessoais dos servidores, acionam-os por telefone e pedem depósitos de quantias em dinheiro para que eles possam receber as indenizações.

O assunto foi tema de reportagem do Jornal Midiamax na última semana, quando os crimes foram abordado pela primeira vez. Porém, nesta semana, os golpistas seguem em plena atividade na tentativa de fazer mais vítimas. Pelo dois já teriam cedido aos estelionatários.

“Dois clientes meus caíram no golpe. É bom que outros fiquem espertos, inclusive de outros advogados. Eles pediram um depósito de R$ 4.995,50 dizendo que eles receberiam cerca de 180 mil reais”, explica Eloy de Oliveira da Silva, advogado cujos clientes têm sido alvo de tentativa de golpe.

Na manhã desta segunda-feira (19), mais uma servidora procurou a reportagem para denunciar o crime. “Recebi a ligação de alguém se passando pelo advogado, afirmando que finalmente o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) teria ordenado o pagamento dos precatórios. Só que ele diz que existem pendências financeiras no nosso nome e que o dinheiro só sai se a gente pagar. Aí ele passa o número de uma conta para gente depositar o dinheiro”, descreve uma servidora, que não será identificada.

Outro servidor do interior de MS, que também tem valores a receber, recebeu a mesma ligação e quase teria caído no golpe. “Se eu não tivesse ligado, ele teria feito o depósito. Acho que muita gente pode cair nisso se não houver um alerta urgente. É uma pessoa que tem todos os nossos dados”, detalha a denunciante.

Até o momento, acredita-se que maioria dos alvos dos golpistas são pessoas representadas por Eloy, mas ele faz alerta a outros advogados e também já enviou comunicado aos clientes, no qual confirma que seu nome estaria sendo utilizado indevidamente.

“A única função do escritório é o cadastro dos clientes, sendo que, o valor do precatório é pago pelo Tribunal de Justiça DIRETAMENTE na conta indicada pelo beneficiário através do SAPRE (Sistema de Administração de Precatórios)”, destaca a nota compartilhada entre clientes, reforçando para que jamais depositem qualquer valor na conta de terceiros.

A orientação é de também registrar boletim de ocorrência, como já fez o advogado, fornecendo às autoridades o número do telefone e a conta bancária indicada pelos golpistas para efetivação dos depósitos.

Jornal Midiamax