Brasileira estuprada em presídio na Bolívia por policiais é transferida e pode ser extraditada

Foi transferida em segredo neste sábado (16) para outro presídio na Bolívia, uma brasileira que foi estuprada por policiais na penitenciária de Rurrenabaque. Oito policiais acusados do crime estão presos no estabelecimento penal, onde estava a mulher. Após a denúncia de ter sido estuprada pelos militares, a mulher que está presa por roubo e evasão […]
| 17/03/2019
- 19:06
Brasileira estuprada em presídio na Bolívia por policiais é transferida e pode ser extraditada

Foi transferida em segredo neste sábado (16) para outro presídio na Bolívia, uma brasileira que foi estuprada por policiais na penitenciária de Rurrenabaque. Oito policiais acusados do crime estão presos no estabelecimento penal, onde estava a mulher.

Após a denúncia de ter sido estuprada pelos militares, a mulher que está presa por roubo e evasão foi transferida de estabelecimento penal e pode ser extraditada para o Brasil. A transferência foi feita depois de determinação do juiz para zelar pela proteção da vítima.

Segundo informações do jornal El Deber, não há material em Rurrenabaque para que seja feito exames para comprovar o crime de contra a mulher.

A embaixada do Brasil alertou que, por não ter informado sobre a prisão do cidadão brasileiro em Rurrenabaque, que foi vítima de estupro pela polícia, o Estado boliviano violou a Convenção de Viena sobre Relações Consulares.  A senadora Yerko Nunez descreveu a situação como grave, porque a prisão da brasileira deveria ser comunicada imediatamente ao seu consulado.

 

Veja também

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou proprietários de oficinas mecânicas em R$ 10 mil por...

Últimas notícias