Polícia

Após estupro e esfaqueamento, polícia orienta mulheres a se protegerem com spray de pimenta

A Polícia Civil em Mato Grosso do Sul orienta que as mulheres devem sempre andar com um spray de pimenta na bolsa. A delegada titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) Joilce Silveira Ramos, elencou dicas para evitar um estupro após caso recente de violência sexual, que deixou uma mulher de 30 anos […]

Dayene Paz Publicado em 31/07/2019, às 15h42 - Atualizado às 15h48

Delegada elenca dicas para que mulheres se previnam ao andar sozinhas. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)
Delegada elenca dicas para que mulheres se previnam ao andar sozinhas. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax) - Delegada elenca dicas para que mulheres se previnam ao andar sozinhas. (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

A Polícia Civil em Mato Grosso do Sul orienta que as mulheres devem sempre andar com um spray de pimenta na bolsa. A delegada titular da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) Joilce Silveira Ramos, elencou dicas para evitar um estupro após caso recente de violência sexual, que deixou uma mulher de 30 anos em estado grave após ser ferida a facadas durante ataque de um homem no Jardim Carioca, em Campo Grande.

“Principalmente não ficar em local ermo, afastado ou com matagais, também evitar caminhos que encurtam distancias como os trieiros”, afirmou a delegada. Joilce destaca que o autor do estupro geralmente não quer matar. “Ele quer o ato sexual, então grite o mais alto possível. Se alguém estiver passando, ouvir o barulho e se aproximar, esse agressor vai abandonar o ato”.

A polícia também indica que as mulheres sempre compartilhem sua localização ao chamar um motorista de aplicativo e nunca atendam profissionais autônomos quando estiver sozinha em casa. “Quando chamar profissional para fazer algum concerto em casa, nunca o atender quando estiver sozinha. No caso da mulher que mora sozinha sempre contratar profissional conhecido”, orienta a delegada.

Joilce afirma que a principal dica é sobre o spray de pimenta. “Porque a mulher não precisa se aproximar do agressor para utilizá-lo”, destaca. A polícia não orienta o uso de choque, porque para usá-lo, é necessário chegar até o suspeito. “Com o spray você consegue em uma distância de um metro ou um metro e meio, atingir os olhos e facilitar sua fuga”, diz.

Ainda, de acordo com a delegada, caso ocorra o crime, a vítima pode, principalmente se for no carro, deixar um fio de cabelo ou algum pertence pessoal dentro do veículo, para que o suspeito seja localizado pela polícia.

Ataque no Jardim Carioca

A mulher de 30 anos foi atacada e esfaqueada por nove vezes, sendo atingida no pescoço, abdômen e braços, na última segunda-feira (29). Ela foi encontrada com as calças abaixadas por volta das 13h em uma mata no Jardim Carioca. A vítima passou por cirurgia e está internada na UTI (Centro de Tratamento Intensivo) do hospital em estado grave.

Uma testemunha contou que a mulher passava por uma ponte estreita sobre um córrego na região e o suspeito estaria embaixo de uma árvore. O homem abordou a vítima e a arrastou para dentro da mata, local onde aconteceu o crime. Conforme a Polícia Militar, testemunhas relataram que a mulher se arrastou até próximo a ponte para pedir socorro. Ela foi encontrada com as calças abaixadas e ao ser socorrida teria dito que o homem abusou dela.

Jornal Midiamax