Antes de rebelião em presídio paraguaio, PCC fez vídeo com ameaças à polícia

Antes da rebelião nesta segunda-feira (11), no presídio na cidade paraguaia de Concepción – distante a 219 quilômetros de Ponta Porã – a polícia já havia recebido ameaças de integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) em vídeos há 10 dias. Segundo o ministro da Justiça, Julio Rios, no vídeo enviado a polícia paraguaia pela […]
| 12/03/2019
- 11:50
Antes de rebelião em presídio paraguaio, PCC fez vídeo com ameaças à polícia

Antes da nesta segunda-feira (11), no presídio na cidade paraguaia de Concepción – distante a 219 quilômetros de Ponta Porã – a polícia já havia recebido ameaças de integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) em vídeos há 10 dias.

Segundo o ministro da Justiça, Julio Rios, no vídeo enviado a polícia paraguaia pela facção havia as ameaças de rebelião e também contra os agentes. “Eles (PCC) cumpriram as ameaças. Nós temos ameaças constantes. Isso tudo é uma retaliação e o governo tem de tomar medidas”, disse.

O ministro disse que estão trabalhando para aumentar o efetivo. Ainda segundo Rios, novas penitenciárias devem ser construídas. Entre 40 a 50 membros da facção estão distribuídos em prisões no país.

Segundo o site Ponta Porã Informa, a situação no sistema prisional é crítica, principalmente, com integrantes do PCC nos presídios do país.

Na rebelião desta segunda (11), quatro agentes penitenciários foram torturados. Os quatro foram mantidos reféns e torturados na ala de condenados que se autodenominam membros da facção criminosa brasileira PCC (Primeiro Comando da Capital).

Um dos agentes, teve cortes no rosto e outros ferimentos causados por facas artesanais. Após ser resgatado, foi auxiliado ao Hospital Regional da cidade.

Todos os quatro foram levados para atendimento e não correm risco de morte.

 

 

Veja também

Um rapaz de 18 anos aproveitou que seus pais estavam viajando e levou uma criança,...

Últimas notícias