Polícia

Acusado de estuprar adolescentes tentou mentir nome quando preso pela Guarda-Municipal

Quando preso na manhã desta sexta-feira (13), na região do Guaicurus, em Campo Grande, José Maria Rodrigues Pereira, conhecido como ‘Faustão’ acusado de estuprar duas adolescentes, no Jardim Colorado, tentou mentir o nome para escapar de ser detido pelos guardas-municipais, Kelson Côrrea Macedo e Kelson Mareco, que estavam a caminho do trabalho. Segundo os guardas-municipais, […]

Thatiana Melo Publicado em 13/09/2019, às 09h06 - Atualizado às 15h04

(Divulgação, Guarda-Municipal)
(Divulgação, Guarda-Municipal) - (Divulgação, Guarda-Municipal)

Quando preso na manhã desta sexta-feira (13), na região do Guaicurus, em Campo Grande, José Maria Rodrigues Pereira, conhecido como ‘Faustão’ acusado de estuprar duas adolescentes, no Jardim Colorado, tentou mentir o nome para escapar de ser detido pelos guardas-municipais, Kelson Côrrea Macedo e Kelson Mareco, que estavam a caminho do trabalho.

Segundo os guardas-municipais, eles estavam a caminho do trabalho quando viram José saindo de um posto de combustível, na Avenida Guaicurus. Eles, então fizeram o retorno e o abordaram. Quando abordado, ‘Faustão’ deu o nome do irmão tentando fugir da prisão.

Reforço foi pedido pelos agentes, já que José estava resistindo a prisão. Dentro da viatura e a caminho da delegacia, ele confessou o crime e disse que foi um momento de ‘bobeira’ ter estuprado as irmãs.

Ele ainda teria dito aos agentes que a vida dele já estava destruída e que iria se matar dentro da delegacia, que ‘não ia amanhecer vivo’. Segundo os guardas, José foi frio ao confessar o crime. Ele foi preso por volta das 6 horas da manhã desta sexta (13).

Acusado de estuprar adolescentes tentou mentir nome quando preso pela Guarda-Municipal
Reforço teve de ser chamado, já que o autor resistiu a prisão (Marcos Ermínio, Midiamax)

José cumpria pena em regime semiaberto, portanto saía todas as manhãs para trabalhar em uma fábrica de processamento de mandioca. Na data dos fatos, a mãe saiu de casa e deixou a menina de 13 anos e o bebê de um ano sob os cuidados da irmã, que tem 16 anos. A mulher saiu e adolescente mais velha foi fechar o portão. Quando voltou, acabou abordada pelo homem que havia pulado o muro e invadido o quintal do imóvel.

O homem rendeu as meninas, entrou na casa, bebeu leite – inclusive na caixa foi identificada uma digital – e comeu bolo, sempre agindo de forma violenta e ameaçado as vítimas com uma faca. Inclusive, o homem usou várias facas da residência. Depois, encontrou uma caixa de luvas e usou um par. “Mesmo assim, ele já tinha pegado em várias facas e deixado as digitais dele”, destacou Anne Karine.

Ele então obrigou que a garota de 13 anos filmasse a irmã mais velha sendo estuprada. O agressor ainda cometeu atos libidinosos contra a vítima de 13 anos e agrediu o bebê, que estava chorando, com um tapa no rosto. Antes de fugir, trancou elas na casa e pediu para que contasse até 200, enquanto fugia.

Jornal Midiamax