Polícia

Acadêmica é encontrada pela polícia após ficar quatro dias desaparecida na Capital

Foi encontrada no fim da tarde deste sábado (3) a aluna de Pedagogia Jalille BIchara Marim, de 20 anos, que estava desaparecida desta a tarde de terça-feira (30). A estudante foi localizada por equipe da Polícia Civil na Vila Carlota, nas proximidades do local onde tinha sumido. Conforme as primeiras informações apuradas pelo Jornal Midiamax […]

Renata Portela Publicado em 03/08/2019, às 16h26 - Atualizado às 18h45

Jalille foi encontrada neste sábado (Foto: Divulgação)
Jalille foi encontrada neste sábado (Foto: Divulgação) - Jalille foi encontrada neste sábado (Foto: Divulgação)

Foi encontrada no fim da tarde deste sábado (3) a aluna de Pedagogia Jalille BIchara Marim, de 20 anos, que estava desaparecida desta a tarde de terça-feira (30). A estudante foi localizada por equipe da Polícia Civil na Vila Carlota, nas proximidades do local onde tinha sumido.

Conforme as primeiras informações apuradas pelo Jornal Midiamax com a investigadora Maria Campos, que atua na busca de pessoas desaparecidas desde 1993, Jalille foi encontrada na região da Vila Carlota, visivelmente abalada com a situação. Ela foi levada para a 5ª Delegacia de Polícia Civil e a mãe foi avisada.

Segundo informações, ela teria sido encontrada bastante desnorteada e debilitada. Ela teria ficado nas ruas durantes os dias em que ficou desaparecida e recebeu abrigo algumas pessoas desconhecidas. Os policiais encontraram a garota com um homem, que disse que a encontrou chorando na rua.

O caso do desaparecimento que tinha sido registrado na DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) foi repassado para a 5ª DP na quarta-feira (31). Até o momento a jovem não deu detalhes do desaparecimento e não há informação exata do local onde foi encontrada. Ela está aparentemente bem de saúde e aguarda a chegada da mãe para buscá-la.

Desaparecimento e buscas

Conforme o boletim de ocorrência registrado pela mãe, Jalille sofre de uma condição de atraso mental, por isso ela sempre a busca na universidade. No entanto, na terça-feira a estudante pediu autorização para voltar mais tarde da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), dizendo que retornaria para casa de ônibus. Ela estava acompanhada de um amigo que também estuda na universidade.

O menino disse à mãe de Jalille que por volta do meio-dia ouviu ela conversar com uma pessoa ao telefone, que chamava de ‘amor’. A família procurou o rapaz, mas ele não mora em Campo Grande e disse não saber onde estava a jovem. Como ela não retornou para casa e não atendeu o telefone nem respondeu mensagens da família, a mãe procurou a polícia.

(Matéria atualizada às 18h45 para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax