Polícia

Suposto integrante do PCC destrói carro de aplicativo acreditando que ‘ficante’ o traía

Um motorista de aplicativo teve o carro destruído, na madrugada deste sábado (27), após ser acionado para uma corrida em Campo Grande. Colegas do motorista envolvido contaram ao Jornal Midiamax que a confusão ocorreu após uma jovem, que teria “ficado” com o suspeito, solicitar uma corrida na saída de uma casa noturna. Segundo um motorista, […]

Wendy Tonhati Publicado em 27/10/2018, às 10h57 - Atualizado em 28/10/2018, às 12h04

None

Um motorista de aplicativo teve o carro destruído, na madrugada deste sábado (27), após ser acionado para uma corrida em Campo Grande. Colegas do motorista envolvido contaram ao Jornal Midiamax que a confusão ocorreu após uma jovem, que teria “ficado” com o suspeito, solicitar uma corrida na saída de uma casa noturna.

Segundo um motorista, que prefere não se identificar, por volta das 5 horas, o colega foi acionado para fazer uma corrida em uma casa de shows, localizada no bairro Santo Antônio. Duas jovens entraram no veículo e, antes mesmo que saíssem do local, foram abordados por um homem em uma motocicleta.

O motociclista teria se identificado como sendo da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e mandou que uma das jovens saísse do veículo. Ele disse ao motorista que era companheiro dela.

Suposto integrante do PCC destrói carro de aplicativo acreditando que 'ficante' o traíaO motorista teria pedido para que as jovens descessem do carro. A moça que seria companheira do motociclista saiu do veículo e o convenceu a deixá-la ir para casa com a amiga.

O trajeto foi feito até a casa da jovem, no Residencial Oiti. Conforme o relato, ao chegar no local, o motorista estava sem bateria no celular e pediu para carregar o celular na residência da passageira, para poder verificar o valor da corrida.

Em seguida, o motociclista chegou ao local e passou a destruir o carro. Pelas imagens feitas no local, tijolos foram usados para quebras vidros e amassar a lataria do veículo. .

Amedrontados, o motorista e as jovens ficaram dentro da residência. O trabalhador acionou outros motoristas por meio de um grupo e, em pouco tempo, cerca de 15 foram ao local.

Suposto integrante do PCC destrói carro de aplicativo acreditando que 'ficante' o traía
Vários motoristas de aplicativo foram até o local.

Uma viatura da Polícia Militar que passava pelo local foi acionada e checou, por meio do nome fornecido pela jovem, que o rapaz teria passagem pela polícia e realmente seria ligado ao PCC. A moça contou ainda que apenas “ficou” com ele por duas vezes e que não mantinha um relacionamento.  Os policiais orientaram que o motorista registrasse o caso na Polícia Civil.

Jornal Midiamax