Polícia

Mecânico é condenado por matar estuprador das irmãs

O mecânico Wilker Penajo foi condenado na 1ª Vara do Tribunal do Júri, por homicídio privilegiado, na tarde desta terça-feira (4), em Campo Grande. O réu, de 21 anos, deve responder por 4 anos, em regime aberto, após matar esfaqueado Marcos Cesar Barbosa, em 2015. O juiz Carlos Alberto Garcete decretou a sentença após Penajo […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 04/09/2018, às 15h00 - Atualizado em 05/09/2018, às 13h39

Foto: Mariana Rodrigues/Midiamax
Foto: Mariana Rodrigues/Midiamax - Foto: Mariana Rodrigues/Midiamax

O mecânico Wilker Penajo foi condenado na 1ª Vara do Tribunal do Júri, por homicídio privilegiado, na tarde desta terça-feira (4), em Campo Grande. O réu, de 21 anos, deve responder por 4 anos, em regime aberto, após matar esfaqueado Marcos Cesar Barbosa, em 2015.

O juiz Carlos Alberto Garcete decretou a sentença após Penajo alegar que cometeu o crime ao descobrir que a vítima estava estuprando suas irmãs. O crime foi reconhecido por domínio de violenta emoção e relevante valor moral.

O MPE (Ministério Público Estadual) pediu a condenação do réu pela prática de homicídio doloso – quando há intenção de matar, mas não se opôs ao reconhecimento do assassinato como homicídio na forma privilegiada.

Crime

O crime aconteceu em 29 de maio de 2015, no Núcleo Habitacional Universitárias, região sul de Campo Grande. Durante seu depoimento ele alegou que teria esfaqueado a vítima após descobrir que ele havia estuprado suas duas irmãs, na época com 15 e 16 anos.

Marcos Cesar Barbosa, de 40 anos, foi encontrado morto próximo de um matagal do Núcleo Habitacional Universitárias, região sul de Campo Grande. O fato ocorreu por volta das 20 horas do dia 29 e registrado como homicídio doloso, com intenção de morte.

O corpo da vítima foi encontrado de bruços com cinco perfurações, sendo uma do lado direito do corpo, outra do lado esquerdo e três na nuca. Ele usava calça jeans, blusa de lã preta e tênis vermelho, e estava com um aparelho de celular no bolso, além de um molho de chaves, sendo uma delas da Honda CG 125 Titan, azul.

Perto do corpo, no matagal, a polícia encontrou os documentos de Marcos e uma cédula de R$ 10,00. Populares disseram que a região também é frequentada por traficantes e usuários de droga.

Jornal Midiamax