Polícia

Justiça nega habeas corpus a motorista bêbado que atropelou gêmeas

A Justiça negou na última terça-feira (17) o habeas corpus impetrado pelo motorista Ueverton Lozan Silva, de 23 anos, que atropelou irmãs gêmeas em Paranaíba, no dia 9 de junho deste ano. Ele estava embriagado e não tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação), além de ter omitido socorro. Na decisão dos desembargadores, o rapaz poderia […]

Thatiana Melo Publicado em 19/07/2018, às 06h38 - Atualizado às 07h25

None

A Justiça negou na última terça-feira (17) o habeas corpus impetrado pelo motorista Ueverton Lozan Silva, de 23 anos, que atropelou irmãs gêmeas em Paranaíba, no dia 9 de junho deste ano. Ele estava embriagado e não tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação), além de ter omitido socorro.

Na decisão dos desembargadores, o rapaz poderia voltar a cometer crimes, já que teria sido condenado neste ano por tráfico de drogas em Minas Gerais. Ele está preso desde o acidente, no presídio de Paranaíba.

De acordo com o site JP News, os desembargadores justificaram que a prisão preventiva deveria ser mantida sempre que houver a possibilidade de que o réu volte a delinquir. “É manifesto o risco de reiteração delitiva e a periculosidade, pois o agente responde pelo delito de tráfico de drogas”.

Prisão e tráfico

O autor foi condenado a cumprir uma pena de quatro anos e quatro meses em regime fechado pelo crime de tráfico, mas após cumprir um sexto da pena foi transferido para o sistema semiaberto. Mas como na cidade de Lavras- Minas Gerais não existe albergue para presos, ele passou a cumprir a pena domiciliar em casa, em Paranaíba.

Jornal Midiamax