Polícia

Justiça mantém condenação a motociclista que matou idosa atropelada

A Justiça manteve a condenação de homicídio culposo a um motociclista, que atropelou e matou uma idosa, em fevereiro de 2013, no Jardim TV Morena, em Campo Grande. O motociclista recorreu da sentença que o condenou a dois anos de detenção em regime aberto, além da suspensão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por dois […]

Thatiana Melo Publicado em 03/05/2018, às 08h40 - Atualizado às 09h47

None

A Justiça manteve a condenação de homicídio culposo a um motociclista, que atropelou e matou uma idosa, em fevereiro de 2013, no Jardim TV Morena, em Campo Grande.

O motociclista recorreu da sentença que o condenou a dois anos de detenção em regime aberto, além da suspensão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por dois meses.

Nas alegações, o autor afirmou que a culpa do acidente seria única e exclusivamente da idosa, já que ele conhecia o local por onde transitava e a vítima teria ‘aparecido do nada’ na rua quando atravessou a via.

Ainda de acordo com a sentença, “ a alegação de que a culpa foi unicamente da vítima é impróspera, por considerar é improvável que uma senhora de idade possa aparecer de forma inesperada no meio da pista, em razão das limitações físicas, ocasionadas pela idade, que a faziam andar devagar”.

Jornal Midiamax