Polícia

Homem que matou a ex com tiro no pescoço é condenado a 2 anos de prisão

Condenação por porte e uso de arma foi de 5 anos

Clayton Neves Publicado em 27/04/2018, às 19h47

None

Os jurados responsáveis pelo julgamento de Edhem Araújo Silva, de 36 anos, acataram a versão de que o acusado teria disparado acidentalmente contra a esposa, Elisângela Barbosa de Oliveira Silva, morta no dia 29 de dezembro de 2016. Desta maneira, ele foi condenado a 2 anos de detenção por homicídio culposo e a 5 anos e um mês de reclusão pelo porte e uso da arma de fogo usada no crime.

Homem que matou a ex com tiro no pescoço é condenado a 2 anos de prisão
Promotoria quer que Edhem seja condenado por homicídio triplamente qualificado (Foto: Mariana Rodrigues/Midiamax)

Na sentença, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, determinou que inicialmente a pena fosse cumprida em regime fechado, no entanto, considerou que Edhen está preso desde o dia 30 de dezembro de 2016 e concedeu progressão para o regime semiaberto. Ele também foi condenado ao pagamento de 35 dias multa pelo porte de arma de.

Entenda o caso

Com vasta ficha de antecedentes criminais, Edhem Araujo Silva, de 36 anos, matou a esposa, Elisângela Barbosa de Oliveira Silva, então com 41 anos, com um tiro no pescoço após discussão no dia 29 de dezembro de 2016. De acordo com a ocorrência registrada pela polícia, Edhem ainda levou a esposa para uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) no próprio carro, que abandonou no local por falta de gasolina. Ele teria pego um moto-táxi até a residência, onde pegou algumas roupas e fugido na sequência, a pé. Elisângela morreu na unidade.

Ele foi preso em flagrante no dia seguinte, em uma residência no Jardim Anache. De acordo com a polícia, ele estava sob efeito de drogas quando foi efetuada a prisão. Segundo o registro policial, no ato do crime, ele teria entrado no quarto da esposa, que usava o computador, acusando-a de estar com outro homem e teria começado a quebrar os móveis da casa. Até o forro de PVC da residência foi destruído pelo marido, que procurava um invasor.

Jornal Midiamax