Polícia

Governo oficializa força-tarefa para investigar ‘semelhanças’ entre execuções em Campo Grande

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (5), a criação da força-tarefa para a investigação das execuções de Ilson Martins Figueiredo, Orlando Bomba e Marcel Costa Hernandes Colombo, que ocorreram em Campo Grande . Com a criação da força-tarefa, as investigações dos assassinatos buscam determinar se armas usadas nos crimes seriam as mesmas, […]

Thatiana Melo Publicado em 05/11/2018, às 08h35 - Atualizado às 14h05

None

Foi publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (5), a criação da força-tarefa para a investigação das execuções de Ilson Martins Figueiredo, Orlando Bomba e Marcel Costa Hernandes Colombo, que ocorreram em Campo Grande .

Com a criação da força-tarefa, as investigações dos assassinatos buscam determinar se armas usadas nos crimes seriam as mesmas, já que o jeito de agira é muito parecido entre os homicídios, além de buscar esclarecer se os mandantes os pistoleiros teriam ligações entre si.

O delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, disse que existe a possibilidade de relação entre os executores em pelo menos dois dos crimes mais recentes. “O modus operandi das duas execuções (Ilson e ‘Orlando Bomba’) é parecido. Estamos fazendo a análise balística das cápsulas retiradas dos corpos e encontradas no local para sabermos se as mesmas armas foram usadas”, disse.

Execuções

Islon Martins Figueiredo estava conduzindo um Kia Sportage, na Avenida Guaicurus, no dia 11 de junho, quando foi surpreendido e seu carro alvejado por diversos tiros de arma de grosso calibre, entre elas, um fuzil. Aproximadamente 18 cápsulas foram recolhidas pela perícia no local. Depois de ser atingido, o veículo que ele dirigia bateu contra o muro de uma casa.

Os pistoleiros que executaram o chefe da segurança usaram uma metralhadora e um fuzil AK-47 no crime. Encapuzados, vestindo preto e com coletes à prova de balas, os pistoleiros começaram a atirar contra o carro do policial aposentado uma quadra antes do local onde o carro parou. Nas imediações na Rua Piracanjuba, na região, o carro usado na execução de Ilson, um Fiat Toro, foi encontrado incendiado.

Um segundo carro, uma Toyota SW4, foi encontrada incendiada na MS-040, na saída para Rochedo, próximo a um pesqueiro. O carro também teria envolvimento na morte do policial aposentado.

‘Orlando Bomba’

Orlando da Silva Fernandes, 41 anos, conhecido como ‘Orlando Bomba’, foi executado com tiros de fuzil na cabeça, tórax e braços em frente a uma barbearia. Dois homens chegaram em uma Dodge Journey, desceram e executaram ele, que saía do local e ia em direção à sua camionete Hillux.

Um outro homem em uma moto deu apoio para a execução. A polícia encontrou no local com a vítima três celulares intactos que estavam com ele, além de cheques e quantia em dinheiro.

‘Playboy da Mansão’

O empresário Marcel Costa Hernandes Colombo, de 31 anos, que foi já investigado pela PF por suspeita de integrar uma quadrilha que atuava no descaminho e posteriormente inocentado, foi executado a tiros em uma cachaçaria localizada na Avenida Fernando Correa da Costa, durante a madrugada do dia 18 de outubro, em Campo Grande. Ele estava na companhia de amigos na mesa de bar quando o crime aconteceu.

Jornal Midiamax