Polícia

Avião interceptado pela FAB tinha meia tonelada de pasta base de cocaína

O avião interceptado pela FAB (Força Aérea Brasileira) na última quarta-feira (25), em Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense estava carregado com 500 quilos de pasta base de cocaína. Segundo a  Força Aérea Brasileira, o piloto do avião não tinha um plano de voo e foi interceptado depois de desobedecer a ordem de mudança de rota. Os […]

Thatiana Melo Publicado em 27/04/2018, às 07h22 - Atualizado às 18h28

None

O avião interceptado pela FAB (Força Aérea Brasileira) na última quarta-feira (25), em Corumbá, no Pantanal sul-mato-grossense estava carregado com 500 quilos de pasta base de cocaína.

Segundo a  Força Aérea Brasileira, o piloto do avião não tinha um plano de voo e foi interceptado depois de desobedecer a ordem de mudança de rota. Os militares dispararam um tiro de aviso e mesmo assim a aeronave não obedeceu. Os militares, então, fizeram um tiro de detenção como última medida para barrar a aeronave, que acabou fazendo um pouso forçado no lago que fica na área do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense.

Em seguida foi feita a apreensão da cocaína. Uma equipe de militares de busca e salvamento e até um helicóptero H-60 Black Hawk foram enviados até o local. Três aeronaves A-29 e um avião-radar E-99 participaram da interceptação. Não há informações se o piloto da aeronave foi encontrado pelos militares.

De acordo com o oficial-general, a ação representa o cumprimento pleno da missão da FAB na garantia da soberania do espaço aéreo brasileiro. “A aeronave em questão não tinha plano de voo, estava com uma matrícula falsa e foi interceptada em decorrência da Operação Ostium, operação permanente e que conta com a participação da Polícia Federal, de diversos órgãos de inteligência e de segurança pública”, afirmou.

Jornal Midiamax