Acusado de matar a facadas travesti na Coronel Antonino vai a júri popular

Acusado do assassinato de Emerson dos Santos Rosa, de nome social Luana, vai a júri popular nesta terça-feira (29).  Jackson Ferreira de Brito Oliveira matou a facadas Luana depois de uma briga quando usavam entorpecentes, no Bairro Coronel Antonino, na Capital. O crime aconteceu em junho de 2016, e Luana e Jackson faziam o uso […]
| 29/05/2018
- 11:45
Acusado de matar a facadas travesti na Coronel Antonino vai a júri popular

Acusado do assassinato de Emerson dos Santos Rosa, de nome social Luana, vai a júri popular nesta terça-feira (29).  Jackson Ferreira de Brito Oliveira matou a facadas Luana depois de uma briga quando usavam entorpecentes, no Bairro Coronel Antonino, na Capital.

O crime aconteceu em junho de 2016, e Luana e Jackson faziam o uso de entorpecentes próximo a um posto de combustível, quando por volta das 5 horas da manhã houve uma discussão entre eles e com uma faca Jackson esfaqueou Luana, que morreu no local.

A defesa do acusado tentou afastar a qualificadora de motivo fútil, mas em sua decisão o juiz Carlos Alberto Garcete pronunciou o réu por por motivo fútil.

Em junho deste ano, Jackson teria ameaçado e tentado matar uma das testemunhas do assassinato. A testemunha foi intimada para uma audiência na 1ª Vara do Tribunal do Júri. Durante depoimento, o réu, na frente do juiz, teria mandado a vítima “tomar no c*”, sendo repreendido pelo magistrado.

Após a audiência, o autor teria ligado para o filho da vítima e dito: ” avisa o seu pai, esse cagueta, que eu estou saindo agora do Fórum, e vou descer aí para matá-lo”.

O acusado já chegou a ser preso em flagrante em 2015, tentando furtar alimentos da Ceasa (Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul), mas teria sido solto em audiência de custódia.

 

Veja também

Idoso foi agredido dentro da própria casa, levado para o hospital de Bela Vista e depois encaminhado para Campo Grande

Últimas notícias