Polícia

Tribunal julgará casal que obrigou adolescente beber soda cáustica

Caso voltou ao tribunal de origem

Midiamax Publicado em 03/04/2017, às 22h21

None
563.jpg

Caso voltou ao tribunal de origem

O julgamento do casal Rosa Lorena Delvalle e Anderson Rios, suspeitos de estuprar, torturar e obrigar uma adolescente, de apenas 15 anos, a tomar soda caústica, retornou ao tribunal de origem, o Tribunal de Apelações. Eles não se apresentaram, no último dia 30, e não compareceram a audiência no dia seguinte.

Conforme os advogados de defesa, os clientes querem se apresentar à Justiça, mas estão se sentindo pressionados, pelo público e imprensa. O juiz Édgar Ramírez entregou um novo mandado de prisão contra o casal, após audiência na última sexta-feira (31).

De acordo com Ramirez, “o casal deveria comparecer perante a corte na quinta-feira, 30, às 10h, como seus advogados haviam pedido adiamento, eles não cumpriram a medida e a pedido do Ministério Público, o tribunal deve determinar medidas restritivas contra o casal”.

O mandado de prisão é da cidade de Pedro Juan Caballero. O caso deve retornar ao Tribunal de Apelações após pedido solicitado pelo Ministério Público. Ao retornar ao tribunal de origem, os defensores devem novamente se candidatar para participar das novas audiências.

Relembre o caso

A menina morava e trabalhava na residência do casal, Anderson Rios, o ‘Pepe’, e Rosa Lorena Delvalle. Rosa teria descoberto que o marido estuprou a adolescente e, ao invés de procurar a polícia, espancou a menina e a obrigou a tomar soda cáustica. O casal está foragido desde janeiro e responderá por estupro e tentativa de homicídio.

Logo após o crime, o advogado do casal chegou a dizer que os clientes estavam em uma praia no Brasil, além de afirmar que a adolescente tinha se envenenado por conta própria. Antes de fugir, a suspeita é que o casal tenha ido até o hospital onde estava a menina e a ameaçado.

(Foto: O casal teria fugido para o Brasil após as agressões / Arquivo)

Jornal Midiamax