Polícia

Quadrilha do ‘Aveto’ especialista em roubos de motos é presa na fronteira

'Chefe' do grupo saiu da cadeia há oito meses

Midiamax Publicado em 21/06/2017, às 21h12

None

‘Chefe’ do grupo saiu da cadeia há oito meses

Agentes do SIG (Setor de Investigação Geral) da Polícia Civil prenderam integrantes da quadrilha do “Aveto” especializada em roubos de moto e furtos na região de fronteira, nesta terça-feira (20), em Ponta Porã, a 346 km de Campo Grande. ‘Chefe’ do grupo já cumpriu pena por roubo e saiu da cadeia há oito meses.

Conforme o Porã News, nesta terça-feira foram presos Ramão Arevalo, de 38 anos, Marcos Romeiro Castro, de 22, Alberto Arevalo Ferreira, de 28, conhecido como Aveto, e Maria Estela Vider, de 22 anos.

Segundo o delegado Rodolfo Daltro, responsável pelas investigações, a quadrilha agia há meses na fronteira e é responsável vários roubos e furtos a motocicletas em Ponta Porã.

A prisão da quadrilha ocorreu logo após tentativa de fuga de Alberto Arevalo e Marcos Castro depois do furto de uma motocicleta nas proximidades da prefeitura. Houve perseguição e na região da Vila Áurea, Aveto jogou uma sacola que levava na mão direita para sacar uma arma que levava na cintura. Antes disso, o suspeito foi baleado no braço esquerdo perdendo o controle da moto.

A polícia apreendeu um revólver 38, municiado e com a numeração raspada. O comparsa, Marcos Castro, era foragido do sistema prisional pela prática de homicídio. Aveto foi socorrido ao Hospital Regional de Ponta Porã e liberado por não correr risco de morte.

Ramão e a esposa de Aveto, Maria Estela, que também era responsável por pilotar a motocicleta e até mesmo empunhar a arma, foram presos em seguida. Segundo investigações, a mulher teria sofrido tentativa de homicídio pelo companheiro, na segunda-feira, o que explica a cápsula deflagrada na arma apreendida.

Quadrilha do ‘Aveto’ especialista em roubos de motos é presa na fronteira

Periculosidade

Conforme a polícia, Aveto costuma ser violento. Há cerca de 20 dias, ele e um comparsa roubaram uma motocicleta, que possuía dispositivo de segurança. No crime, o alarme foi acionado e impediu que o veículo trafegasse.  A dupla passou a empurrar a motocicleta, ação vista por um policial militar. Ao perceber que era acompanhado, Aveto efetuou três disparos contra o PM.

Jornal Midiamax