Polícia

PMA autua arrendatário de assentamento em R$20 mil por degradação ambiental

Construção visava diminuição do fluxo das nascentes

Maisse Cunha Publicado em 18/12/2017, às 18h39

None

Construção visava diminuição do fluxo das nascentes

Durante fiscalização no assentamento Capão Bonito II, no município de Sidrolândia, distante a 65 km de Campo Grande, a PMA (polícia Militar Ambiental) da Capital autuou um arrendatário rural, na manhã desta segunda-feira (18), por construção de drenos em áreas protegidas, sem autorização ambiental.

 As autoridades constataram, durante as diligências, a construção de diversas valetas destinadas a contenção das nascentes, áreas protegidas por lei, o que necessitaria de licença ambiental.

O objetivo da construção era diminuir o fluxo de água das nascentes que estariam afetando uma atividade agrícola de plantio de soja ao redor do local.

O infrator foi multado em R$20.000,00. Ele responderá por crime ambiental de degradação de área de preservação permanente (APP), com pena prevista de um a três anos de detenção, além de ter sido notificado a realizar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (PRADA), junto ao órgão ambiental.

Jornal Midiamax