Polícia

PF bloqueia R$ 100 mil de suspeitos de planejar fuga e morte de agente

Valor seria utilizado para resgate de um preso

Midiamax Publicado em 21/06/2017, às 21h28

None

Valor seria utilizado para resgate de um preso

A prisão em flagrante dos quatro alvos da Operação Cerberus, no último dia 13 de junho, passou a ser preventiva, nesta terça-feira (20), após decisão do juiz da 1ª Vara Criminal de Três Lagoas, a 338 km da Capital. Além disso, foram bloqueados aproximadamente R$ 100 mil das contas dos investigados, já que o valor seria usado no resgate Thiago Vinicius Vieira, suposto líder do grupo.

Matheus da Silva Alves, Deividson Júlio Lourival da Silva Oliveira e Maiara Alves de Souza já estavam presos desde o último dia 13, após terem sido flagrados em poder de armas de fogo de grosso calibre, munições e coletes balísticos durante a deflagração da Operação.

Confome o delegado Delegado Vinicius Zangirolani, chefe da delegacia da PF em Três Lagoas, foram bloqueados aproximadamente R$ 100 mil das contas dos investigados. Segundo as investigações o valor seria utilizado para o resgate do preso Tiago Vinicius Vieira, suposto líder da OrCrim.

Entenda

Durante a Operação Cerberus deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (13), em Campo Grande, foram apreendidos dinheiro, pistolas, fuzis, espingardas e relógios na residência usada pelos integrantes da quadrilha.

Três rapazes foram presos em uma residência, no Jardim Itamaracá. Policiais federais, com a ajuda do Batalhão de Choque, chegaram à residência por volta das 4 horas da manhã. Um helicóptero fez sobrevoos na região. Eles foram identificados como Dario Aparecido Cunha de Almeida Junior, braço direto de Tiago (que seria resgatado pela quadrilha), Mateus da Silva Alves e Deividson Júlio Lourival da Silva Oliveira.

PF bloqueia R$ 100 mil de suspeitos de planejar fuga e morte de agente

Já no Bairro Rita Vieira foi presa Maiara, namorada de Tiago. No local os policiais encontraram uma pistola e vários relógios. Também foram apreendidos quatro veículos, uma motocicleta Honda, Um Honda Civic, um Ford Fiesta e um Ka.

A operação ocorreu em conjunto com policiais do Batalhão de Choque e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul).

Foram cumpridos oito mandados, sendo três de condução coercitiva, um de mandado de prisão preventiva e quatro mandados de busca e apreensão.

Onde começou

A operação começou em Três Lagoas no início de março, quando o líder da organização, Tiago Vinicius Vieira, de 31 anos planejou uma tentativa de fuga da Penitenciária de Três Lagoas com o uso de uma pistola calibre .380.

Após a tentativa, o presidiário foi transferido para a Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande, de onde passou a contar com o apoio de sua namorada, Maiara, de 25 anos e outros três comparsas para contrabandear armas de fogo que seriam revendidas no sudeste do país, além de orquestrar nova tentativa de fuga mediante a rendição e possível assassinato de agentes penitenciários durante escolta para consulta médica.

Jornal Midiamax