Polícia

Homens são presos por agressão e roubo de pistola acautelada a soldado da PM

Suspeito foi ferido com disparo acidental da arma roubada

Midiamax Publicado em 29/01/2017, às 03h06

None
preso_arma.jpg

Suspeito foi ferido com disparo acidental da arma roubada

Uma ação da Polícia Militar desvendou o crime ocorrido na manhã deste sábado (28) em Dourados, a 228 quilômetros de Campo Grande, quando um policial militar foi espancado e teve a arma roubada quando entrava em uma conveniência para comprar refrigerante, às 5 horas. Quatro homens foram presos e a pistola .40 acautelada ao soldado pelo Estado de Mato Grosso do Sul foi recuperada. Com ferimentos causados por socos e chutes, a vítima precisou ser internada no Hospital da Cassems.

Conforme o registro da ocorrência, uma equipe do 3º BPM (Batalhão de Polícia Militar) foi acionada pela agência local de inteligência no final da tarde de hoje e se deslocou até a casa de Gustavo Diego Pereira Doza, de 18 anos, o Gustavinho, com quem estaria a pistola roubada. Na aproximação da residência, no Parque Alvorada, os militares perceberam que um homem correu em direção à mata com um volume na mão, semelhante a uma arma.

Houve perseguição a pé e o suspeito foi detido após jogar a arma em meio a vegetação. De acordo com o registro da ocorrência, ele tentou resistir à prisão e houve a necessidade de derrubá-lo para que a detenção fosse feita com segurança. A pistola .40 foi encontrada após buscas na área. Com capacidade para 16 munições, ela tinha 14 intactas.

Ainda segundo a descrição da ocorrência, na casa também foi detido Cristiano Mendonça de Almeida, de 24 anos, apontado como piloto da moto Lander Yamaha utilizada na fuga de Gustavinho após a agressão ao soldado da PM, ocorrida na esquina da Avenida Weimar Gonçalves Torres com a Rua Albino Torraca..

DISPARO ACIDENTAL

Os suspeitos disseram que na ocasião do roubo houve um disparo acidental efetuado por um deles, que atingiu Nivaldo Souza Santos, de 36 anos. Ele precisou ser socorrido até o Hospital da Vida, onde também foi preso por participação no crime.

Segundo a polícia, Nivaldo disse que seu irmão Givaldo Souza Santos, de 24 anos, foi o principal autor das agressões, responsável por imobilizar o policial para que a arma fosse roubada. Ele deverá se apresentar à polícia. A ocorrência foi registrada como roubo, resistência, lesão corporal grave, homicídio na forma tentada e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. (Colaborou Adilson Domingos)

Jornal Midiamax