Polícia

Filha suspeita de matar mãe e padrasto pode estar na Capital, diz polícia

Paulo e Marilene foram enterrados no quintal de casa

Aliny Mary Dias Publicado em 24/11/2017, às 21h11

None

Paulo e Marilene foram enterrados no quintal de casa

A Polícia Civil de Corumbá, distante 444 quilômetros da Capital, confirmou, nesta sexta-feira (24) que Rita de Cássia Ledesma, de 23 anos, e Diego Alves dos Santos, são os principais suspeitos de matar o casal Marilene Ledesma, de 53 anos e Paulo Mariano Pinto, de 58 anos, os dois eram mãe e padrasto de Rita. A polícia suspeita que a jovem e o namorado, que pode ter sido comparsa no crime, estejam em Campo Grande.

Delegado responsável pelo caso, Sam Suzumura disse ao Diário Corumbaense que Rita e o namorado embarcaram para a Capital em ônibus nesta quinta-feira (23). “”Já tomamos alguns depoimentos e tudo leva à Rita e ao Diego, como autores do crime. Ele, inclusive não seria nem de Corumbá, estamos investigando se a identificação dele é mesmo essa”, disse o delegado.

Parente da família ouvido pelo jornal confirmou que Marilene não aprovava o relacionamento da filha com o Diego, ele, inclusive, teria sido proibido de frequentar a casa da família. 

Filha suspeita de matar mãe e padrasto pode estar na Capital, diz polícia

Ainda de acordo com a polícia, antes de fugir para a Capital, Rita teria penhorado eletrodomésticos da residência do casal. O dinheiro da penhora, R$ 1,2 mil, pode ter sido usado na fuga de Rita e o namorado.

O caso

Familiares estavam desconfiados com o desaparecimento do casal. O cunhado de Paulo foi até a casa, quando flagrou o imóvel com a porta arrombada e todo revirado. Eles observaram que havia um baldrame de tijolo no local com areia fina, sinalizando que algo poderia ter sido concretado.

Ao vasculharem a área, encontraram pedaços de madeira de guarda-roupa, e ao puxarem mais no fundo com uma alavanca encontraram um edredom sujo de sangue e forte odor.

Jornal Midiamax