Polícia

Em 24 horas, Campo Grande registrou 1,6 roubos e furtos a cada hora

Duas famílias foram feitas reféns de bandidos

Wendy Tonhati Publicado em 07/01/2017, às 12h00

None
9290f5fa12ce5d04888301394921c006.jpg

Duas famílias foram feitas reféns de bandidos

Em 24 horas, Campo Grande registrou 38 casos de furtos e roubos pelo sistema de estatísticas de Sejusp (Secretaria do Estado de Justiça e Segurança Pública). Foram 18 roubos entre a sexta-feira (6) e a manhã do sábado (7).

No mesmo período, foram 20 furtos. Os números expressam 1,58 casos por hora na Capital. 

O número ainda pode ser maior, pois nem todas as vítimas registram a ocorrência. Entre os casos, uma família ficou em poder dos assaltantes por quase 1 hora, outra foi rendida e a vítima perseguiu os ladrões e conseguiu deter um deles. 

Taquarussu

Uma família foi rendida dentro de casa na noite da sexta-feira (6), no Bairro Taquarussu, em Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, uma das vítimas perseguiu o assaltante e conseguiu detê-lo com a ajuda de moradores da região. Parte do dinheiro foi recuperada escondida na cueca do suspeito.

Monte Carlo

Três homens invadiram uma casa na madrugada deste sábado (7), no Bairro Monte Carlo, em Campo Grande. Eles mantiveram seis adultos e uma criança de 2 anos trancados em um quarto, enquanto roubaram um carro e diversos pertences no local. As vítimas relataram aos policiais que sofreram diversas ameaças de morte. Os bandidos tentaram roubar um carro, mas não conseguiram e fugiram à pé com celulares, joias e dinheiro.

Jardim Presidente

Dois homens armados roubaram uma loja de conveniência na noite da sexta-feira (6), no Jardim Presidente, em Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência, um homem armado entrou no local e anunciou o assalto. Primeiro, ele roubou a carteira de um cliente que estava no local e depois, mandou que o funcionário entregasse o dinheiro do caixa. 

Furtos – Entre os furtos registrados estão um laboratório clínico no Jardim Aero Rancho, carros no Jardim Parati e no Residencial Oliveira e uma casa na Nova Capital.

Jornal Midiamax