Polícia

Casal é sequestrado ao sair de pizzaria por trio que dizia ser do PCC

Roubaram a camionete das vítimas

Renata Portela Publicado em 10/04/2017, às 15h37

None
policia_ilustrativa-gw2.jpg

Roubaram a camionete das vítimas

Na madrugada desta segunda-feira (10), casal de 53 e 56 anos foi sequestrado quando saía de uma pizzaria na Vila Margarida, em Campo Grande. O sequestro aconteceu por volta da 1 hora e as vítimas foram mantidas reféns até aproximadamente 7 horas, em um matagal nas proximidades do Jardim Seminário.

Segundo informações do boletim de ocorrência, as vítimas saíam da pizzaria e entravam na camionete Ranger branca, placas OMX-2282, quando foram surpreendidas por três rapazes armados. O trio colocou o casal no banco de trás e amarrou as mãos das vítimas com fita isolante.

Os olhos e boca das vítimas também foram tampados com a fita e um dos autores assumiu a direção do veículo, enquanto um permaneceu no banco de trás e o outro no banco do passageiro. Segundo relato do homem, de 53 anos, a todo momento o trio fazia ameaças.

Em determinado momento um deles disse “Esse aqui é o nosso ‘trampo’, a gente trabalha com isso. Se erguer a cabeça nós vamos matar vocês. A gente só segue as ordens dos homens lá de cima, nós somos do PCC”. Quando pararam a camionete, tiraram as vítimas do veículo e andaram por alguns metros.

O homem lembra que andava por um matagal, mas ainda com os olhos tampados. Eles tiveram que abaixar para passarem por uma espécie de cerca, enquanto um dos autores foi embora com a camionete roubada. A dupla que permaneceu com o casal refém conversava por telefone com o assaltante que estava com a Ranger.

A suspeita é que o veículo tenha sido levado ao Paraguai e, após cruzar a fronteira com a camionete, o ladrão teria dado sinal para que a dupla liberasse as vítimas. O casal foi solto e um dos bandidos chegou a dar as coordenadas para que eles saíssem do local e chegassem até uma universidade nas proximidades.

As vítimas pegaram um táxi em seguida e procuraram a polícia, onde o caso foi registrado como roubo majorado pelo transporte de veículo para outro estado ou para o exterior e roubo majorado pela restrição de liberdade da vítima. 

Jornal Midiamax