Polícia

Após discussão, irmão de ex-vereador é esfaqueado no peito e fica em estado grave

Suspeito já foi preso

Midiamax Publicado em 29/01/2017, às 11h29

None
coxim_-_esfaqueado.jpg

Suspeito já foi preso

Francisco Martins Gomes, 50 anos, mais conhecido como “Kiko”, irmão do ex-vereador Geraldo Martins Gomes (2000 a 2004), o Geraldo Pescador, foi esfaqueado na noite desse sábado (28), na Vila Bela, em Coxim. A tentativa de homicídio aconteceu por volta das 21 horas.

Segundo o site Edição de Notícia, ele teve uma perfuração no peito e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros em estado grave. A vítima foi levada ao Hospital Regional Álvaro Fontoura, em Coxim.

De acordo com o site local, a facada teria sido desferida por Roberto Simião da Silva, 44 anos, conhecido como “Salve-Salve”. Eles estavam na casa de um amigo ingerindo bebida alcoólica quando começaram a discutir e trocar agressões.

O suspeito teria pego um punhal e cravado no peito da vítima. O dono da casa ainda tentou segurar Salve-Salve, mas acabou sendo atingido por uma facada no braço. Depois de cravar a arma no peito de Kiko, que ficou caído no chão, o suposto autor fugiu deixando a arma do crime.

Prisão

Roberto Simião da Silva, conhecido como “Salve-Salve”, foi preso poucos minutos depois de tentar matar o irmão do ex-vereador, na noite desse sábado (28).

Ele foi localizado pela Polícia Militar, na casa de sua irmã, no Jardim Vista Alegre. Alcoolizado, Salve-Salve foi levado para a delegacia de Polícia Civil.

Ao site local, o acusado negou a autoria do crime, dizendo que não sabia de nada. Entretanto, ele assume que esteve no endereço onde a tentativa de homicídio aconteceu, mas fala que quando chegou já tinha confusão no local.

Apesar de negar a autoria, uma testemunha presenciou a tentativa de homicídio. O proprietário da casa, onde autor e vítima bebiam, contou que ambos começaram a discutir e trocar agressões. Segundo o proprietário da residência onde todos estavam, foi Salve-Salve quem desferiu o golpe no peito de Kiko.

O estado da vítima é considerado grave e foi transferido para Campo Grande no sistema “vaga zero”.

Jornal Midiamax