Polícia

Amigo de guarda que morreu em explosão de carro tinha 20 anos

Familiar reconheceu jovem por fotos e objetos pessoais

Midiamax Publicado em 27/09/2017, às 18h55

None

Familiar reconheceu jovem por fotos e objetos pessoais

O passageiro do Honda City morto durante um acidente na madrugada desta quarta-feira (27) na Avenida Mato Grosso foi identificado como Robson Felipe Barboza Saravy, de 20 anos. A vítima seria um amigo do motorista, o guarda municipal Anderson de Lira Ramos, de 37 anos. O cunhado da vítima reconheceu o corpo do rapaz no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Os dois morreram após o carro atingir um poste e pegar fogo, no centro de Campo Grande. Segundo o complemento do boletim de ocorrência, um cunhado de Robson o reconheceu por meio de fotos e objetos pessoais.

Imagens de câmeras de segurança de comércios da região mostram o veículo em alta velocidade, derrapando na pista e colidindo contra o poste. Com o impacto ainda é possível ver uma explosão.

Conforme apurado pela reportagem, o passageiro do veículo estava vivo após o acidente e chegou a conversar com algumas pessoas. Testemunhas tentaram socorrer as vítimas, mas não conseguiram cortar o cinto de segurança antes que as chamas se espalhassem pelo veículo.

Amigo de guarda que morreu em explosão de carro tinha 20 anos

No local, que ficou interditado durante o trabalho da concessionária, ainda era possível encontrar vestígios do acidente e até uma porta do veículo, carbonizada. Equipes da delegacia, também estiveram na região e recolheram imagens de câmeras de segurança.

As investigações agora apuram as causas do acidente, já que uma possível perseguição ao veículo foi descartada. Testemunhas disseram a reportagem que a Avenida Mato Grosso possui desníveis, o que poderia ter feito o condutor do veículo ter perdido o controle da direção e causado o acidente.

Jornal Midiamax