Polícia

Adolescente de 16 anos confessa ter matado ex-amigo em tabacaria

Desentendimento entre grupo teria motivado o crime

Midiamax Publicado em 19/01/2017, às 20h17

None
e846aeca-2914-47a5-8093-33d346636197.jpg

Desentendimento entre grupo teria motivado o crime

Um adolescente de 16 anos confessou na manhã desta quinta-feira (19) ter assassinado Luciano Miguel de Jesus, de 20 anos, em uma tabacaria no Bairro Estrela D'Alva, na madrugada desta quinta. Conforme explicou a delegada da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) Aline Gonçalves Sinnott Lopes, ele apresentou-se na delegacia de forma espontânea, junto com a família e com o advogado.

Aline explicou a história que teria, supostamente, motivado o crime. O adolescente integrava um grupo de amigos, do qual faziam parte Luciano e Weslley Ribeiro Estigarrivio, de 20 anos – que também foi ferido pelos disparos -. O que relatou a titular da Deaij, é que teria se desentendido com um dos rapazes do grupo, após este 'cantar' a irmã dele, que estava grávida e casada. A briga, então, teria 'dividido' o grupo.

O adolescente também afirmou à delegada, conforme explicou Aline, que ele e a família começaram a ser ameaçados pelo grupo. Em fevereiro de 2016, de acordo com a delegada, o cunhado do adolescente foi assassinado no Jardim Parati, na Rua da Divisão. Com as ameaças, o adolescente teria mudado de bairro, e, posteriormente, foi embora de Campo Grande para viver em São Paulo. As informações são do depoimento prestado à delegada.

Na terça-feira, voltou a Campo Grande, de acordo com o que explicou à titular da Deaij, e foi visitar amigos que vivem no bairro, e o grupo, então, foi até a tabacaria. No local, ele relatou a delegada que encontrou Luciano e Wesley, que teriam simulado estarem armados. Foi neste momento – de acordo com o depoimento relatado – que ele teria realizado os disparos com uma arma calibre 38, assassinando Luciano e ferindo Wesley. Ele fugiu em seguida. O revolver foi adquirido por ele, de acordo com o depoimento, em Campo Grande, de um desconhecido, pelo valor de R$ 2 mil.

O caso ainda é investigado pela Deaij, que já encaminhou o inquérito para o MPE (Ministério Público Estadual). A delegada explicou – conforme estabelece o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) -, que, como o adolescente não tinha antecedentes e apresentou-se de forma espontânea, entregando a arma, ele acompanhará o processo em liberdade. Os pais assinaram um termo de responsabilidade.

Entenda o casoAdolescente de 16 anos confessa ter matado ex-amigo em tabacaria

Segundo informações do proprietário do estabelecimento, por volta da meia noite um homem desconhecido chegou ao local e ao entrar sacou um revólver e passou a efetuar disparos na direção de Luciano, que foi atingido por dois disparos nas costas, um na nuca e por outro no ombro.

Outro jovem que estava na tabacaria também foi ferido a tiros no abdômen, sendo socorrido e levado para a Santa Casa da Capital. Ele disse aos policiais conhecer o autor dos disparos, mas não soube dizer o motivo do crime. Cinco pessoas estavam no local no momento do assassinato e devem ser ouvidas pela polícia. 

Jornal Midiamax