Polícia

Vizinhos encontram arma usada para matar no Estrela do Sul e acionam PM

Vítima foi morta com três facadas  

Thatiana Melo Publicado em 24/10/2016, às 11h38

None
arma_morto_estrela.jpg

Vítima foi morta com três facadas

Vizinhos de Antônio Vicente Duarte, de 54 anos, morto na madrugada desta segunda-feira (24), no Residencial Estrela do Sul, encontraram a faca do crime usada pelo sobrinho para assassiná-lo.

A arma do crime foi encontrada na residência da frente ao local do crime, pelos vizinhos. De acordo com os vizinhos, a vítima era cabeleireiro e sempre ajudava a quem precisava, "Ele era uma pessoa muito boa", fala um dos vizinhos que não quis se identificar.

Ainda de acordo com informações, o cabeleireiro morava há 30 anos na região e junto com o sobrinho, que também era uma pessoa boa, mas quando os dois ingeriam bebidas alcoólicas sempre discutiam por coisas banais.

O crime

Depois de uma discussão sobre problemas familiar, um sobrinho, de 35 anos, acabou esfaqueando o tio Antônio Vicente Duarte, de 54 anos, nas costas na madrugada desta segunda-feira  (24), no Residencial Estrela do Sul, em Campo Grande. Autor e vítima estavam embriagados.

Testemunhas afirmaram que os dois homens estavam na residência ingerindo bebidas alcoólicas, e que durante uma discussão por problemas de convívio familiar, o sobrinho teria desferido um soco no rosto do tio, que foi retirado da casa do autor por um amigo.

Na saída quando a vítima estava na garupa da motocicleta do amigo,  sobrinho de posse de uma faca desferiu três golpes nas costas do tio, que acabou caindo no chão. A testemunha saiu em busca de ajuda. 
O autor bastante alterado teria abraçado a vítima já no chão e alterado dizia, "Não morre não. Eu matei meu tio". A polícia foi acionada e encontrou o autor algumas quadras a frente do local do crime, sentado na calçada. Ele estaria transtornado.

Ao ser questionado pelos policiais sobre o crime, ele negou e perguntou sobre o paradeiro do tio. O autor foi levado para a delegacia de polícia, e o caso registrado como homicídio qualificado pela traição de emboscada.

Jornal Midiamax