Polícia

“Tim Maia” sai da Máxima para cirurgia e morre no Hospital Regional

 Suspeita é de que ele tenha ingerido cocaína

Wendy Tonhati Publicado em 03/09/2016, às 16h15

None
presidio_maxima.jpg

 Suspeita é de que ele tenha ingerido cocaína

Anderson Santos Barbosa, de 35 anos, morreu na sexta-feira (2), no Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande. Anderson cumpria pena no Presídio de Segurança Máxima da Capital e era conhecido como Tim Maia. Ele tem passagem pelos crimes de tráfico de drogas e roubo. 

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher de Anderson disse que ele deu entrada no hospital no último dia 30. Ela fez uma visita no dia seguinte e relatou que ao vê-la, ele pediu socorro e falou para ela chamar o advogado. Pouco tempo depois, o advogado tentou falar com ele, mas não conseguiu. 

Na quinta-feira (1º), a mulher disse ter voltado ao hospital e encontrado o marido já entubado. O médico disse para ela que havia sido feita uma lavagem estomacal, pois havia suspeita de intoxicação por cocaína e depois a cirurgia nas duas pernas de Anderson.

Assim que saiu do centro cirúrgico, o homem foi internado no CTI (Centro de Terapia Intensiva) com com paralisação dos órgãos, e começou a fazer hemodiálise, mas não resistiu. No dia 2, a esposa foi comunicada da morte. 

O caso foi registrado como morte a esclarecer na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga. ‘Tim Maia’ foi acusado de fazer parte de uma quadrilha de tráfico de drogas e em 2010 foi apurado que mesmo de dentro do presídio ela participava do esquema que levava drogas para Corumbá.

Jornal Midiamax