Polícia

Tenente da reserva da PM é preso por contrabando de cigarros em SP

Ele já foi comandante da Polícia Rodoviária em Dourados

Clayton Neves Publicado em 23/12/2016, às 11h36

None
a148ab8f-7c43-4280-94d0-92e6920f72f6.jpg

Ele já foi comandante da Polícia Rodoviária em Dourados

Primeiro-tenente da reserva da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e ex-comandante da PMRv (Polícia Militar Rodoviária) de Dourados, Mauro Maurício da Silva Alonso, de 59 anos, foi preso no início da tarde desta quinta-feira (22) em Presidente Prudente, São Paulo, depois de ser flagrado contrabandeando 39.500 pacotes de cigarros em um caminhão de mudanças.

De acordo com informações da PMR de Presidente Prudente, que efetuou a prisão, durante fiscalização de rotina a equipe abordou um caminhão VW / 9.160 com placas de Dourados, conduzido por Mauro. Durante a abordagem, ele teria ficado nervoso, levantando a desconfiança dos policiais.

Em vistoria na carroceria do veículo, depois de retirarem parte de uma carga de mudanças que era transportada, os policiais encontraram 79 caixas de cigarros paraguaios da Marca Eigh que juntos, somaram 39.500 maços. Mauro não tinha documento fiscal da carga.

Para a polícia o militar da reserva informou que pegou a carga de cigarros em Dourados e que a levaria até próximo de Presidente Prudente. Pelo transporte ele receberia R$ 50 para cada caixa entregue, além das despesas da viagem.

Mauro Maurício foi preso em flagrante por crime de contrabando e encaminhado para a delegacia de Polícia Federal de Presidente Prudente.

Operação Gato de Botas

Em setembro de 2005, o militar foi um dos 20 presos durante a Operação Gato de Botas, deflagrada pela Polícia Federal. Na ocasião, os suspeitos foram detidos acusados de crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha e corrupção.

No dia da liberação dos 19 presos, Mauro foi o único a continuar detido, já que teria sido autuado por porte ilegal de arma.

Jornal Midiamax