Polícia

Suspeito de matar travesti é preso ao sair de mata para buscar comida

Crime aconteceu na madrugada de segunda-feira 

Arlindo Florentino Publicado em 12/08/2016, às 13h41

None
travesti_assassinada.jpg

Crime aconteceu na madrugada de segunda-feira 

Jeferson Jonatan Pires, de 33 anos, conhecido como “Pico”, apontado como o principal suspeito de matar a travesti campo-grandense Thyemi, foi preso na noite da última quinta-feira (11). Além da travesti, Jeferson também teria matado o tratorista Roberto Aparecido de Souza de 41 anos. Os dois crimes teriam acontecido na madrugada de segunda-feira (8) em Maringá (PR), em um intervalo de 15 minutos.

Ele foi detido no pátio de um posto de combustíveis na Avenida Londrina, na cidade de Sarandi, quando saiu do matagal para buscar comida. De acordo com informação que chegou à polícia, Pires estaria escondido na mata desde a manhã de segunda, data em que ocorreram os dois crimes em Maringá, logo depois de deixar a casa onde mora no Jardim Independência. "Pico" teria fugido assim que soube, através da mãe, sobre a repercussão das duas mortes em Maringá. Desde o início da semana. Além de Pires, a polícia procura Edneu Sampaio da Silva e Eder Scorpioni, outros suspeitos de envolvimentos nos latrocínios e considerados foragidos.

Crimes

Os crimes, classificados como latrocínio (roubo seguido de morte), ocorreram no início da madrugada de segunda-feira em pontos distintos da cidade de Maringá (PR) e com intervalo de apenas 15 minutos. O autor usou uma faca para executar as vítimas e recebeu suporte de apoio e fuga de outros dois amigos que ocupavam um Chevrolet Monza, que foi localizado e apreendido pela PM. A polícia também não descarta o envolvimento do trio em outros crimes ocorridos no fim de semana em Maringá.

Jornal Midiamax