Polícia

Preso por estuprar acadêmica estaria prestando serviços na universidade

Ele cumpre pena no regime semiaberto

Renata Portela Publicado em 05/04/2016, às 16h16

None
cidade_universitaria.jpg

Ele cumpre pena no regime semiaberto

Homem de 36 anos, preso em flagrante por estuprar a ex-namorada, de 25 anos, na cidade universitária de Dourados, cumpre pena no Presídio Semiaberto do município, a 225 quilômetros da Capital. Ele estaria prestando serviços para uma empresa terceirizada, contratada pela universidade, ou seja, trabalhando no local onde a vítima estuda.

Informações colhida pelo Jornal Midiamax dão conta que o detento cumpre pena desde 2010 por roubo, crime configurado pelo artigo 157 do Código Penal, que pode acarretar em reclusão de quatro a dez anos. O suspeito de cometer o estupro na manhã de segunda-feira (4) estaria trabalhando para uma empresa terceirizada que presta serviços na cidade universitária de Dourados, mediante aprovação da diretoria do presidio, da Agepen e da terceirizada.

A equipe de reportagem tentou contato com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), para coletar informações sobre os requisitos para que o detento possa trabalhar ou em quais tipos de locais ele poderia prestar serviço, pelo fato de responder por crime cometido mediante grave ameaça ou violência, mas não obteve retorno até o fechamento da matéria.

Estupro

De acordo com a Polícia Civil, a estudante chegou em casa e foi direto para o banheiro tomar banho. A mãe da vítima suspeitou e viu que, após sair do banho, a jovem foi lavar a calcinha. A mulher continuou estranhando as atitudes da filha e a vítima acabou falando para a mãe que uma amiga dela havia sido estuprada.

A mãe, desconfiada, foi até o cesto de roupas sujas e encontrou a calça da jovem, suja de sangue. A mulher questionou a filha, que acabou contando que o ex-namorado, de 36 anos, a havia estuprado perto da biblioteca da universidade. As duas procuraram a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) de Dourados, onde informaram os fatos.

Não há relato de como o suspeito foi preso, mas ele foi detido em flagrante. Ainda conforme a polícia, ele já tem passagens por furto, roubo, vias de fato e violência doméstica. Ele e a vítima tiveram um relacionamento em 2014, que teria terminado porque a família da jovem não aceitava o namoro.

Também de acordo com o boletim de ocorrência, a jovem tem problemas neurológicos e a mãe encaminhou laudos de exames para a polícia. O caso foi registrado às 15h40 como estupro e segue em investigação pela delegacia especializada.

Jornal Midiamax