Polícia

Preso homem que obrigou casal a fazer sexo no Nova Lima enquanto se tocava

Uma das vítimas chegou a ser baleada

Clayton Neves Publicado em 11/08/2016, às 20h26

None
unnamed.jpg

Uma das vítimas chegou a ser baleada

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (11), João Leonel da Silva, de 36 anos, suspeito de tentar roubar e matar um casal no último domingo (7), no Bairro Nova Lima. De acordo com as vítimas, o criminoso chegou a obrigá-los a praticar sexo enquanto se masturbava.

De acordo com o delegado Carlos Delano, responsável pelo caso, no domingo (7), em depoimento o casal contou estava em um automóvel na Rua Zumira Borba, quando foi surpreendido por João que estava armado. Ele estava com uma camiseta enrolada no rosto, somente com olhos à mostra.

O delegado conta que João teria rendido e obrigado o casal a entrar em um matagal que fica próximo a um frigorífico desativado, em uma área afastada da via. No pasto, o casal foi obrigado a praticar atos libidinosos. “As vítimas disseram acreditar que ele se masturbava enquanto os observava”, revela Delano.

Em depoimento as vítimas disseram que a tortura psicológica durou cerca de três horas, até o momento em que João teria mandado que o casal se deitasse no chão na tentativa de amarrá-los. “Eles já haviam combinado de fugir”, explica o delegado.

Quando tentou amarrar os pés de uma das vítimas, o homem teria dado um chute no criminoso. Na fuga, João atitou e ele foi atingido por dois tiros no braço e um na região do abdômen.

Com medo, a mulher procurou o Batalhão da Polícia Militar do Bairro Nova Lima onde denunciou o caso. Em seguida, os policiais retornaram ao local para socorrer a vítima que havia sido baleada.

João Leonel foi preso na segunda-feira (8) por receptação de um notebook furtado. Todavia, encaminhado à Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), foi reconhecido pelas vítimas que descreveram roupas encontradas pela polícia na residência do criminoso, peças que teriam sido utilizadas na noite do crime.

Pedido de prisão preventiva foi expedido e ele permanece preso por tentativa de latrocínio, porém, João também será investigado em outros crimes de estupro que aconteceram na mesma região e com atuação parecida. 

Jornal Midiamax