Polícia

Pouco antes de morrer, marido conta à mulher nome de seu assassino

O criminoso havia ameaçado a vítima no mesmo dia

Renata Portela Publicado em 21/01/2016, às 10h48

None
supo-458x330.jpg

O criminoso havia ameaçado a vítima no mesmo dia

Dilcileno Jakoski, de 22 anos, vítima de homicídio na noite de quarta-feira (20), revelou quem foi o autor do crime à esposa momentos antes de morrer. O suspeito, Jacinto Oviedo, de 50 anos, foi preso em flagrante após tentar mentir para os policiais. O crime ocorreu em Ponta Porã, a 346 quilômetros da Capital.

Segundo informações do boletim de ocorrência, equipes da Polícia Militar foram acionadas para irem até o local do crime, atenderem a ocorrência de tentativa de homicídio. No local, os militares encontraram Dilcileno caído no chão com uma marca de disparo de arma de fogo no abdômen. Equipes do Corpo de Bombeiros foram ao local e socorreram a vítima, que foi encaminhada ao Hospital Regional.

De acordo com a polícia, no momento do atendimento, a mulher de Dilcileno disse que sabia quem era o autor dos disparos. Segundo ela, o marido havia dito “foi o senhor lá do mercado da loira, aquele que hoje de manhã me ameaçou”. Outra testemunha, que estava na rua no momento do crime, também foi ouvida. De acordo com ela, aproximadamente 10 minutos antes do tiro, ela estava com a vítima.

Conforme relatado pela testemunha, Dilcileno teria contado que Jacinto o havia ameaçado, mostrando uma arma de fogo para ele. A testemunha também revelou que, momentos antes do crime, viu Jacinto saindo de casa em uma Factor preta, apontando o dedo na direção dela e dizendo algumas palavras, que não foram entendidas. Em seguida, Jacinto teria feito a conversão, entrado na rua onde o crime ocorreu e então, a testemunha ouviu o barulho do tiro.

A partir dos depoimentos, os policiais militares foram até a casa de Jacinto. Em contato com o homem, ele disse que não saiu de casa em nenhum momento, fato confirmado pela esposa. Os militares então fizeram buscas pela arma de fogo, que também não foi localizada. No entanto, a motocicleta Factor, relatada pela testemunha, foi encontrada e um dos policiais se aproximou, tocou o motor e verificou que ainda estava aquecido, indicando que havia sido usada há poucos instantes.

Consta no registro policial que Dilcileno morreu instantes após dar entrada no hospital. Jacinto foi preso em flagrante, encaminhado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã e autuado por homicídio simples.

Jornal Midiamax