Polícia

Policiais protestam na frente da Depac contra retrocesso na Segurança Pública

Movimento é organizado pelo Sinpol

Renata Portela Publicado em 21/09/2016, às 13h37

None
protesto.jpeg

Movimento é organizado pelo Sinpol

Policiais civis de Campo Grande se reúnem nesta quarta-feira (21) na frente da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, como forma de protesto. Os investigadores que não estão em serviço protestam contra problemas antigos e agora também pela falta do Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional).

O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de MS) organizou o dia de protesto para retomar antigas reivindicações como falta de coletes balísticos e viaturas, falta de equipamentos para os policiais e também de estrutura para o serviço, tanto na Capital quando no interior.

Uma tenda foi montada na frente da Depac Centro e no local são exibidas duas máquinas de datilografar. “Essa exposição é para mostrar o retrocesso que acontece na Segurança Pública”, declarou um agente.

Além de protestarem na frente da delegacia, também entregando panfletos para quem passa no local, os policiais se reuniram no Hemosul e na Santa Casa para doarem sangue. Nas cidades do interior que têm bancos de sangue também ocorre a ação.

Meia pista da Rua Padre João Crippa, onde ocorre o protesto, está interditada na frente da delegacia, mas quem passa pelo local parece não se incomodar. Motoristas buzinam, acenam e apoiam os policiais, demonstrando simpatia com o movimento.

'Novela SIGO'

Esta é a terceira vez que o sistema é retirado do ar pela empresa neste ano. Desde o primeiro problema, governo e Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) declararam que resolveriam a falta de pagamento pela renovação de contrato. Cinco meses depois, o problema continua.

Em operação no Estado desde 2006, o Sigo é um software disponibilizado por uma empresa terceirizada, utilizado pela Sejusp para armazenar dados das ocorrências atendidas pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e outras unidades de segurança do Estado, tendo como objetivo dinamizar o atendimento à população. O Sigo substituiu o antigo modelo de registro de ocorrência manual.

Jornal Midiamax