Polícia

Policia vai ouvir nesta terça familiares de homem morto pelo sobrinho

O autor foi preso em flagrante

Midiamax Publicado em 24/10/2016, às 20h06

None
arma_moeto_estrela_2.jpg

O autor foi preso em flagrante

Familiares e amigos de Antônio Vicente Duarte, de 54 anos, devem ser ouvidos sobre sua morte na 2ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande. Segundo a polícia, a irmã da vítima pode ter presenciado o assassinato cometido pelo próprio filho, Carlos Helbert Duarte Sanches, de 35 anos, preso em flagrante na madrugada desta segunda-feira (24).

Segundo o delegado Weber Luciano de Medeiros, familiares de Antônio devem ser ouvidos a partir de amanhã, entre eles, a irmã da vítima, que pode ser uma das testemunhas do crime. Carlos morava junto com o tio na residência em que o homicídio aconteceu no Residencial Estrela do Sul.

A informação repassada pela polícia, é que a mãe do rapaz também morava na casa e por isso, pode ter visto o esfaqueamento. Além dela, um amigo de Antônio, que prestou os primeiros atendimentos e pediu por ajuda na casa de vizinhos e outras pessoas do convívio do tio e do sobrinho, devem prestar depoimento sobre o caso.

Por ter sido preso em flagrante, Carlos foi ouvido ainda na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde o caso foi registrado e posteriormente encaminhado para uma unidade prisional. No momento em que foi abordado, ele estava ‘bastante alterado’, negou o crime e ainda perguntou pelo tio.

A faca usada no crime, encontrada na nesta manhã por moradores da rua, será enviada para o instituto de criminalística e passará por exame de comprovação sanguínea.

O inquérito sobre o homicídio, que é tratado como qualificado pela traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível à defesa do ofendido, já foi instaurado e deve ser concluído em dez dias.

O crime

Os dois homens estavam na residência ingerindo bebidas alcoólicas e que durante uma discussão por problemas de convívio familiar, Carlos acabou desferido um soco no rosto do tio, que foi retirado da casa do autor por um amigo, em uma tentativa de evitar que algo pior acontecesse.

Na saída quando a vítima estava na garupa da motocicleta do amigo, o sobrinho de posse de uma faca desferiu três golpes nas costas do tio, que acabou caindo no chão. A testemunha, de moto, foi saiu em busca de ajuda e quando voltou, viu o autor bastante alterado teria abraçado a vítima já no chão e alterado dizia, "Não morre não. Eu matei meu tio".

A polícia foi acionada e encontrou o autor cinco quadras a frente do local do crime, sentado em uma calçada, sujo de sangue. Antes de fugir, testemunhas narraram que o rapaz gritava que havia matado o tio, visivelmente alterado.

Jornal Midiamax