Polícia

Nora de ‘Tio Arantes’ é presa mais uma vez por tráfico de drogas na Capital

Presa pelo Gaeco em 2010

Diego Alves Publicado em 29/06/2016, às 00h30

None
6617f9c0-70eb-4d9e-8654-91df236123af.jpg

Presa pelo Gaeco em 2010

Ana Cristina Almeida Fernandes, de 28 anos, nora de “Tio Arantes”, foi presa nesta segunda-feira (27) em sua casa no Bairro Indubrasil, região Oeste de Campo Grande. A prisão foi feita por uma equipe de investigadores da Derf (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos) que deu cumprimento ao Mandado Judicial de Prisão, expedido pela 4ª Criminal. Ana Cristina já havia sido preso em uma operação do Gaeco em 2010.

Com diversas passagens por tráfico de drogas, Ana foi presa e posteriormente encaminhada para o Estabelecimento Penal Feminino de Regime Semi Aberto de Campo Grande, onde deverá cumprir a pena de 4 anos e 4 meses de reclusão e 840 dias multa.

“Tio Arantes”

José Cláudio Arantes, o “Tio Arantes”, de 60 anos, é considerado o líder do PCC (Primeiro Comando da Capital) em Mato Grosso do Sul. Ele foi preso novamente em abril deste ano com três quilos de pasta base de cocaína e uma arma de fogo, no Bairro Zé Pereira.

Arantes é um dos condenados da morte do advogado William Maksoud Filho e 2006. Logo após ser preso, “Tio Arantes” foi considerado um dos líderes  da rebelião na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande em 2006.

Após ser solto, ele foi preso em 2010 em uma operação do Gaeco (Grupo Especial de Repressão ao Crime Organizado) prendeu 9 pessoas ligadas ao PCC (Primeiro Comando da Capital), por tráfico de entorpecentes e armas. Ana Cristina também foi presa nesta operação.

Além dela, na época também foram presos: Ana Aparecida Pires da Silva; a filha de Arantes, Viviane Kelin Leite Arantes; o genro Antenor Mota de Moraes Neto;  Marizete Fernandes Teixeira; Solangia Silva Santos; Ricardo de Souza e Kelly Maciel Ribeiro.

Jornal Midiamax