Polícia

Motorista que atropelou e matou o atual da ex se escondeu em matagal após crime

Autor confessou que crime foi por ciúmes

Thatiana Melo Publicado em 05/08/2016, às 14h46

None
11b829e5-f7ad-40a3-9d0c-27b6ce20cd90.jpg

Autor confessou que crime foi por ciúmes

Max Willian Romana dos Santos, de 24 anos confessou na manhã desta sexta-feira (5), que o atropelamento de Rafael Souza, de 25 anos foi ocasionado por ciúmes da ex-mulher, Pâmela Kethelyn Conceição Valejo, de 23 anos, de quem se separou em março deste ano.

De acordo com a delegada da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), Fernanda Mendes, o atropelamento foi intencional apesar de o autor negar os fatos, “Ele (Max) confessou que acelerou o veículo ao ver o casal na motocicleta, causando a morte de Rafael”.

Ainda de acordo com as delegadas Fernanda Mendes, Ana Karine e Ariene Amuradi após cometer o crime, o autor teria fugido em um mototáxi e se escondido em um matagal próximo a região do Bairro Nova Bahia.

Max Willian teria ficado escondido neste matagal até a segunda-feira (1º), quando teria ido a uma lan house para acessar jornais locais e ler se o crime teria sido noticiado. Logo após, foi até a casa de um irmão, que mora no Jardim Noroeste para se esconder.

O irmão de Max que o teria convencido a se entregar na delegacia. Na tarde desta quinta-feira (4), Max Willian apresentou-se e segundo a delegada Ana Karine estava calmo e consciente do crime. “A todo o momento ele demonstrava amor e muito ciúmes pela ex-mulher”, fala.

Max Willian vai responder por homicídio duplamente qualificado e tentativa de homicídio, e pelos crimes pode pegar pena máxima de 50 anos, sendo de 12 a 30 anos pelo homicídio duplamente qualificado e de 4 a 20 anos pela tentativa de homicídio.

O crime

O crime aconteceu por volta das 18h30 do domingo (31), quando o suspeito encontrou o casal parado em uma rua do Bairro Mata do Jacinto. Um tio de Rafael ainda detalhou que eles estavam na moto que pertence à mãe do rapaz e que mesmo depois de derrubar o casal do veículo, o assassino teria dado ré e ‘passado por cima’ de Rafael mais uma vez.

Segundo a Polícia Civil, testemunhas identificaram o autor crime como Max William Romana dos Santos, ex da namorada de Rafael. O suspeito teria atropelado os dois usando um veículo oficial do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) que passava por conserto na oficina em que ele trabalhava.

Números

De acordo com números divulgados pela Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) em 2016 foram cinco homicídios, sendo quatro motivados por ciúmes. No Estado foram 36 tentativas de homicídio, sendo 13 na Capital, 12 motivados por ciúmes.

Em 11 casos foram usados arma branca, e em dois foram usados arma de fogo. E desses 13 casos, apenas duas vítimas procuraram a delegacia para registrar boletim de ocorrência.

Jornal Midiamax