Polícia

Mãe de rapaz morto a tiro em briga de trânsito com PM desmaia em protesto

No fim de semana

Renata Portela Publicado em 05/09/2016, às 13h30

None
fe8a739366ff56691b0546f88af0fbb4.jpg

No fim de semana

Na tarde de sábado (3), familiares e amigos de João Victor Gomes Rosa, de 21 anos, fizeram uma caminhada pelas ruas de Rio Verde, município a 194 quilômetros de Campo Grande. João foi assassinado a tiros no dia 28 de agosto, após discutir com o sargento da PM Carlos Alberto Rocha, de 52 anos.

Conforme o site Edição MS, todos usavam camisetas com a frase “Alguém aí me acorda por favor, e diz que isso é só um sonho que passou e ele vai voltar agora!”. A caminhada foi silenciosa e puxada pela esposa de João, Patrícia Arruda Luz, que estava com a filha de 2 anos.

Ainda de acordo com o site de notícias, a família teme que o sargento Rocha não pague pelo crime. O pai de joão e policial civil aposentado, Nilson Rosa, disse emocionado que sempre educou o filho para respeitar o próximo, independente da condição de cada um. “Era um menino batalhador, que casou cedo assumindo suas responsabilidades e levava uma vida tranquila, como qualquer cidadão. Peço que os amigos continuem fazendo o mesmo”, disse.

A mãe de João Victor, Lídia Gomes de Freitas tentou falar, mas se emocionou e não conseguiu, sendo aplaudida pelos outros presentes. Para finalizar o protesto, os participantes fizeram uma corrente, como se estivessem abraçando o local onde a vítima foi assassinada, para uma oração. Neste momento a mãe chegou a desmaiar e foi amparada pelos participantes.

Prisão

Rocha se entregou poucas horas depois do crime à Polícia Militar e foi levado para a Polícia Civil, onde foi autuado e preso em flagrante, sendo recolhido ao Presídio Militar Estadual, onde permanece preso. O assassinato teria sido a consequência de um desentendimento no trânsito na noite do dia 28 de agosto, na Praça das Américas, na avenida Barão do Rio Branco, em Rio Verde.

Morto na frente da mulher e da filha, a vítima teria parado atrás do carro do sargento, desceu, foi até o veículo de Rocha e perguntou se poderia sair para que ele pudesse passar. Conforme relato da viúva, de dentro do carro Rocha sacou a arma e disparou contra João Victor, que andou por alguns metros e caiu, já sem vida, próximo a seu carro.

A Corregedoria da PMMS diz que não comentará o caso. Informações serão dadas apenas pelo batalhão de Rio Verde, que também não atende nesta segunda-feira, já que comemora aniversário.

Jornal Midiamax