Polícia

‘Justiceiro’ que estourou cabeça de vítima com macaco é preso seis anos depois

‘Beto’ teria usado adolescente para atrair vítima 

Midiamax Publicado em 15/09/2016, às 22h14

None
_mg_0101.jpg

‘Beto’ teria usado adolescente para atrair vítima 

Seis anos depois de assassinar Paulo Henrique da Silva com golpes na cabeça, Eriberto Freitas, vulgo Beto, de 55 anos, foi preso nesta quinta-feira (15) por policiais da DEH (Delegacia Especializada de Homicídios). O suspeito foi condenado em 2014 a 17 anos de prisão em regime fechado pelo crime, mas só foi encontrado nesta manhã, no Jardim Nhanha.

O crime aconteceu no dia 3 de dezembro de 2009. Na data, vários furtos aconteciam na região do Bairro Aero Rancho e desconfiado de que Paulo Henrique fosse o autor dos crimes, ‘Beto’ resolveu fazer ‘justiça com as próprias mãos’. Na data, ele pagou R$ 50 para um adolescente ajudar a atrair a vítima.

O jovem aceitou participar do crime e como era amigo de Paulo, o convidou para consumir drogas. O trio foi até a Avenida Guaicurus e lá, aproveitando que a vítima estava distraída, o adolescente tentou esfaqueá-la.

Paulo conseguiu se defender e sofreu apenas ferimentos superficiais, mas neste momento foi atingido por um macaco automotivo na cabeça. ‘Beto’ desferiu vários golpes no rapaz e com ele já morto, passou a arma usada para o adolescente, que continuou a atingir o rosto da vítima. Paulo ficou desfigurado.

Em 2014, Eriberto foi condenado a 17 anos de prisão em regime fechado. Em janeiro de 2016, um mandado de prisão definitivo foi expedido pela 2ª Vara do Tribunal do Júri e cumprido na manhã desta quinta-feira, pelos investigadores da DEH. O suspeito foi levado para o presídio. 

Jornal Midiamax