Vítima foi morta a 50 metros de casa

 Wislley Marquezolo, de 28 anos assassinado na noite desta quarta-feira (18) não tinha inimigos, segundo testemunhas que conheciam a vítima, que foi morta a 50 metros de casa com oito facadas.

A proprietária do bar, que não quis se identificar, disse a equipe de reportagem do Jornal Midiamax, que Wislley estava no bar onde jogou três partidas de sinuca e comprou uma garrafa de pinga antes de ir embora. “Ele não discutiu com ninguém. Saiu tranquilamente do bar”, explica.

Wislley morava há pouco tempo com uma mulher e tinha um filho, de 4 anos. O enteado da vítima afirmou que o padrasto era pacato e tranquilo, “Ele nunca fez nada para ninguém, do jeito que mataram ele é muito estranho, tinha muita raiva”, fala.

O caso será investigado pela 4º Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

O assassinato

Wislley Marquezolo, de 28 anos foi assassinado com oito facadas na noite desta quarta-feira (18), em Campo Grande, na Vila Moreninha III.

Segundo informações do boletim de ocorrência registrado, Wislley trabalhava em uma empresa de engenharia da Capital. Um motorista que passava pela Rua Amapa Doce, por volta das 22h30 visualizou a vítima caída no chão e parou o veículo que conduzia para tentar ajudar o homem.

Ao descer, a testemunha percebeu que o homem estava ferido. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas o homem já estava morto. Wislley foi ferido com oito facadas.

O irmão da vítima afirmou aos policiais que Wislley ingeria frequentemente bebidas alcoólicas em bares próximos a sua residência. Outra testemunha moradora próximo ao local do crime informou que teria ouvido barulhos de motor do que parecia ser uma camionete.