Polícia

Família vive tarde de terror após golpe do falso sequestro em idosas

Vítimas chegaram a negociar com suspeito 

Midiamax Publicado em 09/09/2016, às 20h31

None
_mg_0092.jpg

Vítimas chegaram a negociar com suspeito 

Uma família de Campo Grande passou por momentos de tensão na tarde desta sexta-feira (9) durante o suposto sequestro de uma idosa. A filha da vítima entrou em contato com a polícia, que acompanhou todo o caso e impediu que o dinheiro fosse repassado aos suspeitos, que sustentaram o golpe por horas.

No final da manhã a idosa, que estava com a cuidadora, recebeu a ligação dos bandidos afirmando que sua filha havia sido sequestrada. Durante a conversa, os suspeitos conseguiram informações sobre a família e o telefone da possível vítima. Para conseguir convencer sobre o golpe, os autores também entraram em contato com mulher e anunciaram o sequestro da idosa.

A partir daí horas de terror e medo tomaram conta da família. Sendo obrigadas a manter os telefones ligados, as vítimas não conseguiam se comunicar e passaram a negociar o resgate com os bandidos. A filha da idosa conseguiu avisar a polícia sobre o caso e foi acompanhada pelos policiais.

“Ficamos a todo momento do lado dela, impendo que ela entregasse dinheiro aos suspeitos. Enquanto isso equipes realizavam rondas para encontrar a idosa e a cuidadora”, explicou o delegado Fábio Peró, do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros).

Ainda conforme o delegado, para conseguir arrancar dinheiro da família, os bandidos que alegaram estar com a idosa chegaram a reduzir a proposta inicial de R$ 50 mil para R$ 3 mil. Ao mesmo tempo, acreditando que a filha corria perigo, a mulher procurou um banco para tentar sacar R$ 7 mil, mas como os servidores estão em greve, não conseguiu retirar o dinheiro.

O caso só acabou próximo das 16 horas, quando o celular da cuidadora da idosa, que era usado para falar com os bandidos, descarregou e ela voltou para a casa. “A família ainda está muito abadada, mas na segunda-feira (12) devem procurar a polícia para registrar o caso”, afirmou Peró.

Para a polícia, os autores do golpe são presidiários e agora o caso será investigado.  

Jornal Midiamax